iLivro

Amante da literatura

Seus braços se esticavam numa velocidade devagar, seus punhos pareciam uma boca de alguma cobra que estava se jogando em cima de sua presa, seu tronco mesmo aparentemente imóvel, poderia ser dito parecido com o corpo restante da cobra. Suas pernas não saiam do chão, mas alguém como seu mestre perceberia que a força agora contida nelas era anormal para alguém no segundo nível da terra.

Nesse momento, os olhos de Ariel eram penetrantes, quem olhasse para o jovem sentiria que ele conseguia ver através de qualquer pessoa.

Primeiro é o fluxo de poder elemental.

Seu corpo aparentemente estava mais pesado, suas pernas começaram a exercer mais força contra o solo, seus pés pareciam afundar sobre ele.

Agora é a movimentação de Qi e energia corporal.

Nesse momento, era difícil de perceber alguma mudança visual, mas Ariel sabia a dificuldade de controlar essas duas energias.

Agora devo soltar as três energias simultaneamente.

Em um instante, Ariel desapareceu do lugar em que estava, e já estava a metros de distância ainda em movimento, porém agora ele estava indo na mesma direção que uma árvore. Mas antes de acreditar que o pior poderia acontecer, Ariel retraiu seu braço e cerrou seu punho.

O princípio é o mesmo, apenas concentrar as três energias na minha mão, já o momento em que eu libera-las, é de acordo com cada cultivador…

O punho de Ariel parecia cada vez mais fechado, suas energias estavam se concentrando no centro da sua mão.

“Força de 2 Kaizens! ”

“Bang! ”

Depois desse som, o barulho de folhas e madeira se chocando com o chão atingiu boa parte da montanha. Na frente da árvore, Ariel quase sem forças para ficar em pé, sentou no chão e dava risadas de felicidade sem parar.

“Há há há! Agora já tenho a força de 2 Kaizens, atingi o nível intermediário da terra na técnica de suavização e controlo meus ‘Passos da tormenta’. O mestre ficaria feliz se ouvisse isso.”

Num período de um ano e meio, Ariel não avançou significantemente entre as camadas da terra, mas Kanri queria que ele exercesse mais o poder das suas energias antes disso, pois assim ele teria mais controle sobre elas, fazendo com que seu caminho no fortalecimento de corpo seja menos demorado.

“Acho que já estou alguns dias sem comer, vou voltar para casa agora.”

Usando sua habilidade, o garoto em apenas alguns segundos já estava perto do ancião.

“Mestre, eu consegui a força de 2 Kaizens! ”

O velho que no momento estava folheando um livro dirigiu sua expressão calorosa ao garoto.

“2 Kaizens na segunda camada da terra! ”

É possível que ele consiga condensar 15 Kaizens antes de chegar à camada do céu!

Tentando esconder o espanto e excitação em sua face, Kanri disse: “Hmm… ótimo, agora eu quero que continue focando seus ‘Punhos do Imperador’ e o seu cultivo.”

Ariel assentiu.

“Eu quase me esqueci de lhe dizer algo, sei que provavelmente agora, você vai ficar fora de casa alguns dias, então quero que me procure quando atingir a terceira camada da terra, existe algo muito importante para lhe dizer.”

Algo muito importante?

Sem enrolar, Ariel novamente assentiu e pegou um livro da estante de Kanri e começou a lê-lo enquanto estava deitado.

Com o passar do tempo, o jovem adquiria mais e mais gosto pela leitura, às vezes ele gostava de ler sobre a geografia e história de Asui, em outro momento uma comédia ocupava seu tempo de descanso. Ele sentia que quanto mais lia, mais relaxado se sentia para cultivar ou entrar no estado da tranquilidade.

Ah, a leitura me permite esquecer um pouco da busca pelo poder que vou enfrentar, ele pensava.

No momento ele lia um livro que segundo Kanri, foi um presente de um dos cultivadores mais fortes que já chegou a conhecer. Essa pessoa não vinha do continente de Asui, portanto sabia de muitas coisas além dessa gigantesca, porém relativamente pequena porção de terra do mundo.

Seu mestre não lhe disse muito além, apenas que ele já tinha saído do continente há muito tempo. O livro não tinha um título e parecia bem velho e comum.

Depois de alguns minutos de leitura sem se mexer, Ariel estava admirado por o que acabava de ler. O conteúdo do livro era basicamente sobre coisas de outros lugares que nem Kanri chegou perto.

Essas eram algumas partes do conteúdo dessa obra:

“Ignorante são as massas que acham que a supremacia de cultivadores reside nessa porção minúscula de terra, aqui a alta sociedade é tratada com mais importância do que cultivadores realmente talentosos que poderiam ascender ao poder, por tal pensamento é compreensível que Asui esteja fadado ao fracasso como um todo.”

“Enquanto os governantes do estado e de instituições que constroem a fundação do poder, não mudarem seu modo de pensar, o mesmo continuará sem prestígio diante de meus olhos.”

“Cultivadores que destroem uma montanha com uma simples alteração de Qi, que acabam com toda a fauna e flora de uma floresta com sua espada, que apenas com seu passo causam alterações que existiram por séculos em um ecossistema, esses sim estão em busca do caminho da imortalidade e com certeza podem um dia, ser presenciados fora desse continente.”

D-destroem uma montanha com uma simples alteração de Qi.

“Isso não é possível mestre! ”

Que situação cômica, pensou Kanri enquanto se dirigia a seu discípulo.

“Eu também pensava dessa maneira, mas ele me mostrou seu poder, algo que me deixou amedrontado por algum tempo. Inicialmente pensei que aquilo não era um ser humano, mas sim algum tipo de ‘Deus’, mas pensando bem, eu que cultivei por séculos não cheguei nem perto do caminho completo de um cultivador, e mesmo assim já conseguia varias façanhas. Então me é plausível acreditar que o que ele demonstrou é apenas a força de um fortalecedor realmente em busca da imortalidade.”

Imortalidade… Talvez seja disso que o cultivo se trata.

“Ótimo, agora eu estou realmente intrigado.” Ariel de fato acreditou no que seu mestre disse, mas com certeza queria saber mais sobre o assunto, e a única maneira seria …ficar mais forte.

“Há há há, isso mesmo garoto, um cultivador tem que estar com sua curiosidade sempre ardente e existente.”

Ariel, sem começar a ler outro livro, saiu de sua casa e começou imediatamente a cultivar.

Em um grande e alto galho de uma árvore, o garoto estava sentado com suas pernas cruzadas. Na sua visão, suas esferas de Qi e energia corporal giravam numa velocidade uniforme em volta de seu corpo, um avanço não estava muito longe.

Ele já estava na segunda camada durante alguns dias, e agora que virou toda sua atenção para seu cultivo, Ariel tinha certeza que em pouco tempo alcançaria a terceira e desejada camada da terra.

Informações! Informações!

Seu corpo, mente e alma agora trabalha em busca disso, e mal ele sabia que seu mestre o instigou a isso sem ele mesmo perceber.

Dentro da casa o velho murmurava algumas frases enquanto sua expressão transbordava nostalgia e melancolia.

“Ah meu querido amigo… seria um presente meu lhe encontrar novamente.”

“Será que está vivo? Qual seria seu atual poder… ficaria surpreso em descobrir que esse velho encontrou um discípulo, outra pessoa por quem daria sua vida.”

 

 

Nota: eu achava que sabia qual era o termo correto entre ‘elementar’ ou ‘elemental’, mas na verdade agora estou em dúvida, então realmente não sei qual devo usar, se alguém souber me avisa pls.

Até o próximo capítulo.

Comentarios em ODDA: Capítulo 14

Categorias