Potencial Elementar

 

Enquanto Ariel seguia o velho, eles se afastavam da casa e adentravam cada vez mais a floresta na montanha.

Ele ficava encantado com a diversidade de árvores e animais nativos desse lugar, para outras pessoas isso era completamente normal, já Ariel não parava de se surpreender a cada dia que estava na montanha.

Após alguns minutos a vegetação ia sumindo, e era possívelver um aglomerado de pedras grandes e pequenas com uma pequena entrada. Depois de observar por alguns segundos Kanri se pronunciou: “Vamos entrar.”

O lugar que era estreito no início, ia se alargando de acordo com sua profundidade nele. Depois de 3 minutos andando devagar os dois chegaram ao fundo da caverna. Esse lugar era a maior parte da caverna que Ariel viu até agora. Ele tinha símbolos e marcas de diferentes cores por toda a parede. Na parte mais próxima da parede existia um circulo desenhado no chão, ele também continha símbolos, mas apenas da cor branca.

Vendo o jovem boquiaberto Kanri disse depois de uma curta risada: “Você realmente fica admirado por qualquer coisa hein? Tire sua camiseta e sente no circulo branco com os olhos fechados, agora tente se livrar de tudo inútil na sua mente, volto em poucos minutos.”

Seguindo o que o ancião lhe disse, ele seguiu as instruções e sentou no circulo, mas não parava de pensar em como se “livrar das coisas inúteis”. Enquanto ia pensando com olhos fechados ele percebeu o estado em que estava, com seus sentidos mais aguçados e sua mente relativamente mais relaxada.

Alguns metros do fundo da caverna estava Kanri, agachado e com a palma de sua mão posicionada no chão da entrada da caverna, ele começou a se concentrar, emitindo algumas vibrações da mesma. Satisfeito ele disse: “ Agora acho que vamos descobrir seu elemento garoto Ariel.”

O que ele acabou de fazer era um ritual para fortificar os selos e marcas que existiam dentro da caverna, quando se faz um teste elemental, raramente as coisas saem do controle destruindo tudo que há por perto. Por isso tal ritual era necessário.

Antes de sair do círculo Ariel ficou no estado de meditação por apenas alguns segundos, mas isso foi o suficiente para ele manter uma frase em sua mente. A de que o mundo não é tão pequeno quanto ele pensa.

Percebendo que Kanri havia acabado de voltar, ele disse apressado: “Vamos logo começar senhor Kanri.”

“Espere um pouco, antes disso vou lhe dar uma explicação sobre elementos e suas propriedades.”

“Os elementos existentes conhecidos são: fogo, ar, água, terra e raio (eletricidade).”

“Todas as pessoas nascem com algum tipo de elemento, porém a grande maioria das pessoas tem uma baixa afinidade com o seu, e mudar isso é difícil.”

É possível alterar sua afinidade com seu elemento, mas como isso leva muito tempo, esforço e recursos, quase todos que nasceram sem talento optam por não cultiva-lo nem serem fortalecedores de corpo.

“Manipular seu elemento depende da pessoa que o estiver utilizando, ou seja, de nada adianta alguém que tenha uma ótima afinidade com seu respectivo elemento se ela não se esforçar e treinar pensando em como usa-lo.” Para Kanri talento era sim um dos principais fatores para uma pessoa ser bem sucedida na busca do poder.

“Ancião Kanri, uma pessoa só pode ter um elemento? ”

“Geralmente sim, mas existem poucas pessoas com muita afinidade o suficiente para poder usar dois tipos de elementos.” Ariel só podia pensar em que maravilha seria se ele pudesse tivesse nascido com mais de um elemento.

“Caso você tenha uma afinidade baixa com seu elemento, fique tranquilo, sob meu ensino você vai ser bem sucedido em manipula-lo, mas no momento em que fraquejar vou cortar meus vínculos com você entende? ”

“Fique tranquilo Kanri, vou me esforçar até que meu corpo quebre.”

Vendo a determinação na cara do jovem, ele assentiu tentando esconder sua satisfação.

“Sente no círculo Ariel, ache a posição mais confortável para você, conte até 10 e feche os olhos, apenas isso, deixe que eu vou descobrir sua afinidade elemental.”

Seguindo o que o velho disse ele sentou na posição que achou mais confortável. Depois que fechou os olhos ele imediatamente sentiu que não estava mais na caverna, era um lugar totalmente diferente.

Era no meio de um gigante deserto, completamente vazio exceto por ele mesmo, sem conseguir enxergar o fim desse lugar Ariel sentiu um desespero momentâneo. Conforme o tempo passava o céu acima de sua cabeça ia escurecendo e parecendo mais sombrio.

Depois do céu inteiro ficar totalmente escuro, era possível ver relâmpagos acompanhados por trovões por todo o lugar. Fazendo com que Ariel relembrasse o desespero que sentiu quando chegou nesse lugar. Com o tempo esse fenômenos começaram a desviar de seu percurso e perseguir a imagem do jovem, ele desesperado tentava apenas correr e correr o mais rápido que podia.

Mas sua velocidade não era nada comparada com essas descargas elétricas. Numa fração de segundos o estrondo era ouvido.

“Brrr booom! ”

O trovão anunciava que o raio acabava de atingir Ariel o derrubando imediatamente no chão.

Cerca de 30 minutos após o garoto entrar em estado de meditação, poucos segundos antes do incidente acontecer, já dentro da caverna Kanri observava silenciosamente o corpo de Ariel que estava demorando a mostrar algum tipo de reação a qualquer elemento, preocupando o ancião.

“Por que esse garoto está demorando tanto.”

No instante em que ele terminou de falar, o corpo de Ariel, que antes parecia imóvel soltou um leve suspiro. Kanri muito intrigado tentou se aproximar do corpo dele. Nesse momento faíscas elétricas douradas começaram a envolver o corpo do menino, não eram poucas faíscas, eram varias. Quando Kanri tentou se aproximar de Ariel todas elas se direcionaram diretamente a ele o jogando a cerca de 10 metros do corpo do garoto.

Sem entender o que tinha acontecido, ele levanta sua cabeça em direção ao lugar onde estava. Era como se as faíscas tivessem vida própria e nesse momento estavam repletas de raiva.

Enquanto isso Ariel estava imóvel e com uma face aparentemente calma como se tivesse cultivando seu corpo.

A cara de Kanri se transformou por completo. Qualquer um que olhasse pra ele, poderia com toda certeza dizer que ele estava aterrorizado. Porém a verdade é que além de estar amedrontado ele estava fascinado, admirado, ele agora percebeu o potencial escondido nesse garoto. Em todos seus séculos de vida que presenciou testes de elemento, ele nunca viu uma manifestação tão incrível como essa, ainda mais no elemento mais raro dos 5, era como se o elemento em pessoa escolhesse Ariel para lhe tornar forte e proteger por toda a vida.

“Quem é exatamente esse garoto, o que será que aconteceria se eu não tivesse lotado esse lugar de selos e marcas? ” Os raios envolvendo Ariel diminuíram mas não cessaram por completo. Acreditando que uma hora o teste iria ter um fim Kanri sentou-se no chão esperando pacientemente.

No deserto, já estava de noite e Ariel ia lentamente recobrando sua consciência.

“Onde eu estou? Ahn… eu me lembro de raios me seguindo, por que ainda estou aqui? ” O motivo de não entender isso é que Ariel já desconfiava que talvez, os raios que o perseguiram eram seu elemento pois ele ouviu de Kanri que esse era um dos elementos.

Cerca de dois minutos se passaram, e Ariel continuava andando pelo deserto tentando encontrar alguma maneira de se desligar daquela dimensão. “Por qual motivo não sai desse lugar ainda? Se já sei meu elemento eu deveria estar fora daqui.” Esperando achar alguma pista, ele continuou andando sem sucesso por horas naquela dimensão.

Perto de desistir ele avistou algo parecido com uma névoa a apenas alguns metros dele. Imediatamente ele usou todas suas energias restantes para se aproximar dela.

A névoa que parecia pequena de longe, não tinha final aos olhos de Ariel. Em um instante todo o deserto que alcançava a visão de Ariel estava coberto por uma névoa escura e sombria.

“Finalmente você chegou Ariel, a partir de hoje eu serei parte de você, espero que me aceite de bom grado e que nosso caminho seja bem interessante.” Disse uma voz num tom animado depois de uma curta risada.

Ariel congelou nesse momento, o sentimento de estar envolto em uma névoa sombria junto de uma voz de alguém lhe dizendo que se juntaria a ele, quem conseguiria se manter calmo em uma situação assim?

“Quem é você? E o que quer comigo? ” Ele disse com medo. Depois de tantos anos matando gente, sentindo o risco de ser morto a qualquer dia, sendo judiado, ele sequer pensou que sentiria medo maior do que já sentiu.

“Quem eu sou? Ah claro, peço desculpas por minha indelicadeza, meu nome é Agen, sou o elemento esquecido e o mais forte de todos.”

“E o que eu quero com você? Na verdade eu não tenho nenhuma preferência pra quem for destinado a mim, porém você foi o escolhido, predestinado a ser meu portador, posso te dizer uma coisa, nem eu sei a extensão do meu poder ou seja pode depender de meu portador, você é o ultimo que julguei e vou julgar ser adequado para ser meu dono, então fique feliz por ser o ultimo descendente de Agen. E se quiser mais informações o velho que está te esperando pode te ajudar.”

“Perdão, já ia me esquecendo de dizer até mais e desculpas.”

“Desculpas por que? ”

“É que sabe… minha manifestação pode incomodar um pouco, que seja, boa viagem de volta e até mais meu jovem Ariel.”

E em um instante Ariel abriu os olhos e estava dentro da caverna. Vendo que Ariel havia voltado Kanri estava ansioso para falar sobre seu elemento. O garoto sentia o mesmo.

“Senhor Kanri!! ” Disse ele pronto pra conversar com o ancião.

No momento em que Ariel tentou sair do selo branco no chão, seu corpo começou a produzir uma aura negra fazendo o cair no chão. Foi aí que ele deu um grito de dor assustador fazendo Kanri ficar totalmente confuso.

“O que está acontecendo Ariel? O que está envolta de você? ”

“Eu não sei direito, ele me disse que era… um elemento! ” Ele conseguiu terminar angustiado sua frase quase interrompida por seus contínuos gritos de dor conforme a aura aumentava e a névoa aparecia. A dor aparentemente estava sendo causada apenas pelo aparecimento desses dois fatores.

Imediatamente Kanri correu em direção a ele, porém como na ultima vez em que ele manifestou seu elemento, isso atacou quem tentou atrapalhar. A névoa que parecia ser pequena e sem importância se materializou em algo comprido e pontiagudo parecido com ferro e avançou sem medo na direção do velho almejando distanciar ele do garoto.

Kanri recuou e pensou que essa reação era similar a que ele tinha recebido, pouco tempo atrás do elemento raio. Então isso significava que esse era provavelmente um elemento também com uma ótima afinidade com Ariel, talvez ainda mais forte do que sua relação com o raio.

Mas que elemento era esse que ele nunca viu? Mas ele finalmente percebeu que só havia um elemento que ele não tinha visto até agora.

“Não, Não pode ser, esse é… o elemento Agen?! ” Quando ele terminou de falar Ariel parou de se contorcer de dor no chão e voltou a si levantando e saindo do círculo branco.

“Agen? Sim ele disse que seu nome era esse e que ele era meu.” Respondeu ele apressadamente.

Nesse momento Kanri caiu de joelhos no chão. Ariel não conseguia entender o motivo. Acontece que o ancião estava realmente desacreditando o acabou de ver e ouvir. Isso pois ele sabia o que significava, queria dizer que o jovem de 10 anos na sua frente herdou um poder divino. Algo capaz de mexer com o céu e a terra.

“Você… além do seu elemento normal, você foi escolhido pelo elemento que foi esquecido há séculos. Quando eu lhe disse que existiam 5 elementos, eu não menti totalmente, é que atualmente existem os 5 elementos, já que o considerado o mais misterioso e talvez poderoso deles desapareceu a centenas de anos.”

Elemento mais poderoso? Ariel pensava em silêncio o que isso significava, ele não entendia o motivo de ser escolhido para isso.

“Simplesmente você tem o maior poder que já vi em minha vida, junto com sua personalidade é possível se tornar a lenda das lendas.”

“Senhor Kanri poderia me falar sobre meu elemento e o outro elemento Agen? ”

Levantando de sua posição de joelhos, ele sentiu uma leve vergonha de ser exposto de tal maneira, assim ele disse: ”Agen, o elemento que pouquíssimas pessoas até hoje mesmo antes do calendário Susou possuíram, de todas as pessoas que controlaram esse poder nenhuma delas o controlou completamente nem descobriu até onde iria as propriedades de seu poder.” E essa era a segunda vez que Ariel via a face orgulhosa de Kanri quando falava sobre esses assuntos.

“Pode parecer estúpido mas dizem que o elemento desapareceu depois de ficar irado após não encontrar ninguém capaz de usar corretamente seu poder, e não tinha voltado… até agora.”

“Mas se existe certeza sobre algo, é que o elemento e seus portadores eram ridiculamente fortes, porém morreram jovens demais devido a usarem indevidamente esse poder em batalha e morrerem devido a isso.”

Isso queria dizer que Ariel tinha um elemento muito forte que pode lhe causar a morte se não aprender a como usa-lo de maneira certa.

“Acredito que já tenha noção disso. O seu outro elemento é o raio, talvez um pouco semelhante ao elemento Agen pelo fato de ser misterioso e com poucos portadores. Mas o mais incrível disso é que em você ele manifestou um poder alto o suficiente para chegar perto de Agen.”

“Ariel, como eu disse antes pessoas com 2 elementos são muito raras e apenas por isso já são consideradas promissoras, você além de ter 2 elementos tem os 2 elementos mais perto de serem ilimitados em poder. A única parte ruim disso, é que apesar da minha experiência com elementos não tem muito que posso te ajudar nesses dois.”

Ouvindo a ele falar Ariel sentiu um pouco de frustração, grande parte de sua animação era o seu treinamento junto com o ancião, e agora isso foi tirado dele.

“Não me olhe com essa cara, eu ainda não terminei de falar, eles são apenas uma parte do poder de um fortalecedor de corpo, por isso eu vou te ajudar a ser forte de todas as maneiras menos a parte elemental além de ainda existir a possibilidade de você desenvolver o seu próprio cultivo de elemento e aprender com ele.”

O que ele disse era verdade, o elemento não era nem metade do que é ser um fortalecedor de corpo, e ele podia sim descobrir como aprender a manipular sozinho sem o ensino de ninguém.

“Garoto sinta-se feliz, hoje você ganhou dois poderes que invejariam qualquer um, mas repetindo isso para te lembrar, não importa quanto talento você tenha, o esforço vale mais que tudo isso, então nunca relaxe.”

Ariel assentiu, e parecia feliz por ter talento, ele tinha medo de não ter uma boa afinidade com seu elemento, mas além de uma perfeita afinidade ele tinha outro elemento ridiculamente forte.

“Devemos voltar Senhor Kanri.” Depois de tudo, ele sentiu muita dor e estava realmente cansado.

“Sim, acho que por hoje já tivemos muito mais do que o necessário.” E assim os dois saíram da caverna retornando a casa da montanha.

Comentarios em ODDA: Capítulo 2



15

Índice×