Técnica da suavização

Depois de um tempo cultivando, contemplando o espaço da meditação, Ariel abriu seus olhos com uma expressão de indiferença.

Após isso ele foi direto para sua casa, Kanri estava sentado em uma cadeira na varanda. O jovem se aproximou dele e perguntou:

“Quanto tempo se passou? ”

“Uma semana.”

“Eu fiquei todo esse tempo meditando? Não me admira que eu sinta que meu poder cresceu consideravelmente…”

“Ótimo, você já se acostumou a como meditar, então sabe o que vem pela frente correto? ”

Ariel assentiu.

“O ideal seria você dividir seu tempo em três formas de treinamento, mas eu gostaria que você não cultivasse muito tempo por agora.”

“Por quê? ” Perguntou Ariel curioso.

“Você obviamente não sabe disso, mas eu percebi algo mais complicado sobre seu cultivo, normalmente uma criança da sua idade não conseguiria cultivar por tanto tempo sem parar, e se caso conseguisse, seria natural que nesse tempo ela já avançasse para o primeiro nível da terra sem problemas.”

Um tanto irritado por o que acabara de ouvir, Ariel se aproximou de seu mestre o olhou profundamente.

“Apesar de já ter passado mais de dois meses do início do seu cultivo, e você sentir que seu poder cresceu, é muito anormal que você não teve nenhum avanço entre camadas. A única conclusão que consegui chegar, é que você vai ter muitas dificuldades em aumentar o nível do seu cultivo.”

“…”

“Por qual motivo você sempre me olha com essa cara? Eu não terminei a explicação. O único motivo plausível para isso é que os seus dois elementos exigem muito de você, então o seu esforço para aumentar o seu fortalecimento será maior do que todas as outras pessoas.”

Isso também acontecia com outras pessoas com mais de um elemento, quase não se importavam porque o aumento de esforço necessário não é lá muita coisa, mas com Ariel as circunstâncias são diferentes, além de um dos seus elementos possuir a capacidade de exercer grande presença sobre o garoto, o outro era um elemento conhecido uma vez por ser o mais poderoso durante milênios.

“Mas sempre tem a possibilidade da transformação de desvantagem em vantagem, como você vai ter mais tempo e mais esforço em cada camada do céu e terra, o seu entendimento de cada um deles pode ser ridiculamente maior que o normal, possibilitando derrotar pessoas com inúmeros níveis acima do seu. Claro isso é mais fácil de acontecer se você conseguir maximizar minha técnica, ou pelo menos chegar perto disso.”

“E os outros tipos de treinamentos senhor Kanri? ”

“Eu estava esperando por essa pergunta, o que acha de começarmos agora? Você pode testar comigo a sua força recentemente aumentada na nossa primeira batalha de treino.” Depois disso o velho deu uma risada estranha.

“Era isso que eu estava querendo” Pensou Ariel.

“Nós vamos usar alguma arma mestre? ”

“Mas é claro! Vá pegar sua manopla enquanto eu vou providenciar meu bastão.”

“Ele vai usar um bastão então? ” Ariel seguiu para dentro da casa, abriu o baú de seu mestre, e colocou com a manopla em sua mão direita com felicidade. Depois ele foi para o lugar onde acreditava que ele iria fazer sua luta de treino com Kanri.

“Que demora foi essa garoto? Lembre-se não vou usar energia espiritual, e vou abaixar meu poder para o primeiro nível da terra, meu bastão é um simples bastão de madeira.”

Essa seria a primeira vez que Ariel lutaria quase um ano após ter fugido de seu “cativeiro”.

Acenando com desdenho, Kanri disse: “Venha logo, está esperando o que? ”

Ariel correu sem para em direção a ele, e lançou seu punho envolto na grossa camada de ferro e couro no estômago de do velho.

Sem um mínimo de mudança na expressão Kanri, ele fez um leve movimento ao seu lado direito, e golpeou as costas de Ariel com o bastão. Ariel quase desabou no chão, mas forçou seu corpo a não cair e foi novamente a figura do ancião.

Quase como a mesma cena anterior, Kanri se moveu de uma maneira um tanto estranha, e bateu com uma força maior nas duas pernas de Ariel, que agora sem dúvida não conseguia manter seu corpo em pé.

Virando seu rosto do chão para seu mestre, estupefato ele queria perguntar o que acabara de acontecer, mas não sabia como fazer isso.

“Você disse que já matou gente? Hahaha, um fracote como você não consegue nem matar uma galinha aleijada. O jeito como você avança é parecido como se o seu oponente fosse fugir a qualquer momento, Ariel é necessário analisar seu oponente em uma luta.”

“Vamos, levante-se, isso ainda não está nem perto de acabar.”

E assim Ariel levantou-se, pronto para prosseguir com sua prática.

Depois de duas horas, depois de várias cenas como a que foi descrita agora acontecerem, o garoto estava com seu corpo estirado no chão, suas costas marcadas com linhas retas e o homem de meia idade dando risadas sem parar.

“Grrr! É impossível, eu mal consigo tocar você! ” Gritou Ariel com raiva.

Já Kanri estava feliz em ver a raiva na face de seu discípulo, era disso que ele precisava para a próxima etapa do seu treinamento.

“Responda, você percebeu que meus movimentos eram um pouco diferentes? ”

“Ah, sim, claro que percebi.” Durante essas duas horas, nos olhos de Ariel os movimentos do ancião eram curtos rápidos e… leves.

“Então você entendeu que não eram movimentos normais? Tudo que usei foram movimentos inicias da minha técnica, você nunca conseguirá aprende-los apenas os vendo e os usando em uma batalha. A luta pode polir, melhorar eles, porém para conseguir os usar, você deve imitar os movimentos no estado de tranquilidade.”

De fato, praticando sem parar lutas de treino com alguém não faria você conseguir aprender nenhum movimento ou técnica, principalmente a técnica da suavização, nela a parte principal era o estado de tranquilidade, sim, o estado de espírito pouco utilizado e conhecido por cultivadores.

“Eu passei um pouco do limite com seu corpo hoje, tome um banho com ervas para melhorar a circulação do seu corpo, amanhã será seu primeiro dia no estado de tranquilidade, o primeiro passo para aprender sua técnica.”

Frustrado Ariel assentiu e foi para a banheira.

“Eu preciso aprender isso de qualquer maneira, meu mestre não para de fazer piada de mim, eu não posso nem quero desaponta-lo…”

Depois de pensar nesse tipo de coisa, ainda na banheira, algo que o velho lhe disse veio em sua mente.

“Você disse que já matou gente? Hahaha, um fracote como você não consegue nem matar uma galinha aleijada.” Sua natureza antes construída para ser assassina, havia temporariamente desaparecido, ou pelo menos diminuído.

Quanto tentou fugir do seu “cativeiro” ele pensou a si mesmo nunca matar outra pessoa a não ser que existisse extrema necessidade, ele entende que a estrada de sangue não é nada boa. Mas agora que seu caminho era o de um cultivador, seria possível nunca matar alguém?

Através das histórias que ouvira de seu mestre, muitos cultivadores eram extremamente arrogantes e pensavam que para mostrar sua suposta superioridade, eles deveriam eliminar o seu oponente, mesmo sem nenhuma necessidade.

Com esses pensamentos indesejados, ele terminou seu banho, colocou seus pesos que tinha tirado antes de tomar banho e foi dormir. Sentado na tradicional cadeira de varanda, Kanri murmurava para si mesmo.

“Mesmo com seu corpo 80kg mais pesado, ele ainda tinha aquela agilidade? Teve momentos que eu quase me descuidei e fui levemente atingido… esse garoto realmente me assusta.”

Comentarios em ODDA: Capítulo 8



15

Índice×