iLivro

Visão do Futuro?

 

— Certo, então se eu misturar o sangue de um Arborígeno com o sumo do Ramo de Arquimedes e depois acrescenta-los a formula da pílula de fortalecimento espiritual… Senhoras e senhores, acredito ter desenvolvido uma nova pílula, e dessa vez é das grandes hehe.

— Sigh! — Suspiro. — Se ao menos eu pudesse manipular o Shakti para testar essa formula. — Disse de forma desapontada.

— Mesmo entre os menores você deve ser o maior…

— Quem diria que as palavras de meu avô não sairiam de minha cabeça e me ajudariam tanto, tenho que admitir, aquele velho tem uma influência e tanto. Que seja, hoje é o dia em que chegarei ao topo, o nível máximo que um humano comum pode chegar na associação, serei o maior entre os menores, vou me tornar o quarto no comando.

Desde que chegou a Associação dos Alquimistas de Gaia, a vida de Zorgnatron mudou completamente. Para começar, além de ter voltado para a cidade imperial e estar em um lugar totalmente desconhecido, todas as suas regalias e títulos foram desconsiderados, afinal de contas ele era só um humano comum, e mesmo sendo o filho de um dos principais líderes da família Leão Azure, esse não era um título que estava acima dos membros da cidade imperial que estavam ao seu redor.

Porém, seu estado decadente não durou por muito tempo, logo descobriram que Zorgnatron tinha uma afinidade surpreendente com a alquimia. Um mês após a sua chegada, em seu primeiro teste ele foi capaz de fabricar um elixir de fortalecimento físico de terceiro nível.

A alquimia, apesar de valiosa para os manipuladores de Shakti, é desprezada quando considerada como profissão. Por isso, é um costume comum os instrutores apresentarem fórmulas de nível avançado para os novos alunos fabricarem em seu teste inicial, não para desanima-los, mas sim para mostrar a eles que a alquimia tem sim o seu valor e não é algo como apenas misturar plantas e sumos.

Geralmente em seus testes iniciais, os instrutores costumam usar fórmulas de segundo nível que são ensinadas após um ano e meio de prática e estudos, e como esperado, em toda a história dos Alquimistas de Gaia, nenhum aluno foi capaz de produzir um elixir de qualidade, alguns se quer chegam a completa-los. No caso de Zorgnatron foi um pouco diferente, por ele ter sido “encaixado”, os instrutores pegaram um pouco mais pesado e resolveram passar em seu teste inicial um elixir de terceiro nível. É preciso ter pelo menos três anos de prática e estudos para começar a fabricar tais elixires.

Zorgnatron não apenas conseguiu fabricar o elixir, como também em sua primeira tentativa conseguiu 90% de aproveitamento em sua fabricação, dando ao elixir mais pureza e força de efeito. É preciso dizer que mesmo os alunos mais experientes conseguem uma média de 70% no aproveitamento da fabricação, apenas os elderes e instrutores conseguem atingir 90% de aproveitamento e apenas o terceiro no comando, o vice-presidente e o presidente da associação conseguem atingir os 100%.

O que dizer de um garoto de apenas sete anos, sem a capacidade de manipular o Shakti, que logo em sua primeira tentativa foi capaz de fabricar um elixir de nível tão elevado e de tão alta qualidade? Apenas que ele era um gênio, um prodígio, um dragão entre os homens de Gaia. Rapidamente sua fama se espalhou por toda a associação e ele foi transferido do setor externo direto para o núcleo secreto aos cuidados do terceiro no comando.

Enquanto sua idade avançava ele ia crescendo em status e conhecimento. Logo, Zorgnatron já havia compreendido e decorado todas as 4798 fórmulas existentes dentro da associação, resolvido alguns problemas insolúveis e criado versões melhoradas de formulas já existentes. Também havia criado mais de duas mil novas formulas de elixires e pílulas. Dessas formulas, para a maioria era necessário imbuir o próprio Shakti no processo de fabricação, o que tornava impossível para ele testa-las. Mesmo assim, ele compartilhou apenas 5% de seu acervo próprio de formulas com a associação.

Não que ele fosse egoísta, mas por não ser capaz de manipular o Shakti, logo tinha sua glória ofuscada por quem fabricava as pílulas e elixires desenvolvidos por ele. E isso ele não podia aceitar. Tinha decidido passar todo seu conhecimento para algum aprendiz que fosse digno no futuro.

— Elder Zorg, há alguém que quer vê-lo. — Disse um de seus servos.

— E quem seria? — Perguntou.

— Seu amigo Kubo do núcleo secreto.

— A sim, deixe-o entrar. — Disse Zorgnatron.

Enquanto seu servo saia, Zorgnatron começa a sentir uma forte dor aguda do lado direito de sua nuca que irradiava até seu olho direito, era uma dor excruciante. Com as mãos na cabeça, ele senta em sua poltrona apoiando os cotovelos em suas coxas enquanto seu nariz começa a sangrar. Imediatamente sua visão escurece e a dor cessa.

Algo inimaginável começa a acontecer. Ao voltar a enxergar, ele vê a si mesmo em sua posição anterior esperando seu amigo Kubo entrar. Mas diferente de antes, ele não sentia nenhuma dor ou sangrava. Seu amigo entra com uma grande caixa na mão super entusiasmado, era a nova criação da Guilda Tecnológica Ferro Negro, um aparelho capaz de criar um novo mundo dentro de si, no qual é possível criar e desenvolver um personagem. Mesmo um humano sem poder algum, poderia criar um personagem capaz de manipular o Shakti, fazer missões, criar sua própria guilda e combater as forças do mal, tudo dentro deste aparelho. Era a nova sensação do momento. Era chamado de Fake Life One.

Logo depois o cenário muda e ele se vê em um duelo de criação contra Elder Tsung o quarto no comando, algo que está programado para acontecer quatro horas mais tarde. Elder Tsung apesar de uma performance impressionante criando a semente do dragão com 100% de aproveitamento, uma pílula extremamente rara. Acaba perdendo para a lágrima dos céus com 110% de aproveitamento de Zorgnatron. É um elixir muito mais raro e complexo que a semente do dragão.

Mais uma vez o cenário muda, desta vez na manhã seguinte ele chega à casa de sua família para comemorar sua promoção. Por chegar sem avisar, ninguém estava em casa, ele entra no quarto de seu irmão e vê o pergaminho com técnicas de manipulação de Shakti em cima de sua cômoda, ele fecha a porta e se prepara para sair.

Tudo fica escuro novamente e uma voz feminina, profunda e etérea ecoa em sua mente.

Sua habilidade…. É compreensão…. Manipule o Shakti…

— O que acabou de acontecer? Estou tendo alucinações? Alguém usou algum tipo de habilidade em mim? — Pensou Zorgnatron enquanto limpava o sangue. Sua visão e dor aviam voltado ao normal.

— Zorg! Você não vai acreditar no que eu trouxe pra gente testar! — Disse Kubo de forma muito entusiasmada com uma grande caixa na mão.

— Ué, o que aconteceu? Porque você está sujo de sangue?

— Não foi nada, acho que é por causa do calor, devo ter estourado algum vaso sanguíneo. — Disse Zorg de forma meio desajeitada, tinha até esquecido que seu amigo estava vindo e não teve tempo de pensar em nenhuma desculpa com antecedência.

— Uhum, sei…. Aposto que você estava olhando aquelas imagens de novo, não estava? Disse Kubo com um ar de conspiração e um sorriso no rosto.

— Não seja besta, acaso eu ando tendo tempo para isso? — Disse um pouco irritado.

— Pequeno Zorg, não se irrite, somos homens isso não é nada demais, eu já tive sua idade e sei bem como é. Aahhh existem tão poucas alquimistas hoje em dia não é verdade? Não entendo porque a maioria de nossos membros são do sexo masculino.

— Não vou perder meu fôlego tentando me justificar com você, essa caixa em suas mãos… — Zorgnatron fez uma pausa enquanto passava suas mãos em seus cabelos puxando um pouco de ar.

— …. Não seria o Fake Life One, seria? Disse em um tom apreensivo.

— O que!? Como você sabe? Você anda me espionando seu miserável? — Disse Kubo um pouco assustado.

— E pra que eu perderia meu tempo fazendo isso? Não seja idiota. Foi apenas um palpite.

— Merda, é realmente ele. O que está acontecendo? — Pensou Zorg.

— Palpite uma ova, como você saberia que é o Fake Life sendo que ele foi proibido aqui na nossa Associação? Você poderia ter pensado em qualquer outra coisa menos nisso. — Refutou Kubo.

— É realmente uma bela justificativa Kubo, gostaria de saber o que os elderes farão com você já que está infringindo uma regra estipulada pelo próprio presidente da associação. — Disse Zorg com um sorriso maligno.

— Você não vai fazer nada, não é?

— É claro que vou!

— Vou testa-lo com você mané!

— Maldito, vai assustar a sua mãe!

— Hahaha… anda logo vamos monta-lo. — Disse Zorg enquanto ria.

— Mudando de assunto Kubo, você tem notícias do Elder Tsung? — Perguntou Zorg enquanto preparava a mesa para jogar.

— Faz dois dias que ninguém o vê, até mesmo seus discípulos não sabem muito, tudo o que sabem é que ele está trancado na sala de pesquisa durante todo esse tempo. — Disse Kubo.

— Tem alguma ideia do que ele vai preparar em nossa disputa? Perguntou Zorg olhando de soslaio enquanto montava o equipamento.

— Não faço ideia. Mas ontem a noite ouvi um de seus discípulos comentando a respeito de uma encomenda que ele teve de buscar de última hora, se eu não ouvi errado, eram escamas de Víbora Rinoceronte e o caule da flor Sangue de Dragão.

— Estes ingredientes juntos são usados na fabricação da Semente do Dragão. — Pensou Zorgnatron.

Clang, clang, clang…

Ao ouvir seu amigo descreve-los Zorg sai um pouco de si devido ao nervosismo e deixa parte do equipamento cair.

— Poxa, presta a atenção Zorg! Você vai acabar quebrando antes de ligarmos! — Disse Kubo um pouco nervoso, ele estava muito ansioso para testar seu recém comprado simulador.

— Foi mal, é que eu fiquei um pouco tonto de uma hora pra outra, deve ter alguma coisa haver com o sangramento que tive. — Disse Zorg um pouco assustado.

— Isso não pode ser coincidência, mas porque isso está acontecendo? Deve haver um motivo pelo menos. — Pensou Zorg

— Olha Kubo, realmente não estou muito bem. Pode ir jogando aí, eu vou me deitar um pouco, tenho que estar bem para a disputa de hoje.

— Você tá meio estranho hoje Zorg, acho que você está levando esse assunto um pouco a sério demais. Tudo bem, vai lá descansar. — Disse Kubo.

Zorg foi para seu quarto, por mais que ele tentasse encontrar alguma explicação lógica, nada fazia sentido. Ele nunca ouviu sobre algo parecido com o que acontecera com ele.

O tempo passou e logo estava na hora da disputa.

— Aahhh, que seja. Por hora vou apenas me concentrar na disputa, se realmente for como em minha visão, a vitória está mais que garantida, mas irei fazer algo diferente hehe. Esse também será meu teste final em relação a visão que eu tive, se Elder Tsung realmente fizer a Semente do Dragão… — Falando até aí Zorgnatron sente todo seu corpo arrepiar, fechando os seus punhos seu sangue começa a ferver. — …. Significa que eu realmente poderei manipular o Shakti e a chave está no pergaminho de meu irmão.

A disputa começa.

— Fazia tempo que não tínhamos um evento tão grande em nossa associação, esse garoto está realmente quebrando todos os paradigmas. — Disse um dos instrutores.

— Verdade. Mas apesar de tudo ele tem apenas dezesseis anos, não acredito que ele vá vencer o Elder Tsung, a experiência que ele carrega não é para qualquer um, ele está em nossa associação a mais de cinquenta anos. — Respondeu o outro elder.

— Eu confio no garoto, prefiro que ele vença. Ter alguém tão jovem com um talento desses só nos fará bem. Que tal fazermos uma aposta Elder Lee?

— Por mim tudo bem, mas o que iremos apostar? Não me venha com nada traiçoeiro Elder Fong.

— Ora Elder Lee, não somos mais crianças e se formos apostar tem que ser algo que valha a pena, que tal dois meses de salário?

— O qu… Humpf Que seja, apostaremos.

Na área central do salão, Elder Tsung e Zorgnatron estão prestes a começar.

— Boa sorte Elder Tsung. — Disse Zorg com um sorriso sincero no rosto.

— Humpf, guarde essa sorte para você garoto. Não sou eu quem vai precisar. — Disse Tsung em um tom frio.

— Tudo bem, sorte nunca é demais. — Disse Zorg com um olhar despreocupado e seu sorriso havia mudado de sincero para irônico.

— Pirralho arrogante, quero ver até quando você vai manter esse sorriso no rosto. — Murmurou Elder Tsung.

— Elder, tenho uma proposta para o senhor.

— Diga. — Respondeu o Elder.

— É costume em todas as disputas, um desafiante fabricar a sua formula e depois que terminar dar lugar ao outro. Que tal se fizermos nossas formulas ao mesmo tempo? Assim, além de irmos mais rápido, o perdedor não poderá reclamar de desvantagem, o que me diz? — Propôs Zorg com o mesmo sorriso no rosto.

— Que seja pirralho, quanto antes eu acabar com você melhor. Disse Elder Tsung, já com os nervos alterados.

— Uma fabricação simultânea em uma disputa!

— Isso é algo raro de acontecer.

— Quem fez isso dá última vez? Não foi o Vice-Presidente quando desafiou o antigo Vice-presidente?

A multidão no salão ficou exaltada ao ouvir a proposta de Zorgnatron.

— Certo, então vamos começar! — Disse Zorgnatron.

҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉

Nota do Autor: Esse capítulo é o primeiro do segundo arco, de agora para frente as coisas vão começar a esquentar um pouco.
O que será que está acontecendo com Zorgnatron?
Espero que gostem, deixem seus comentários abaixo.

҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉•҉

Comentarios em OSZ: Volume 2 Capítulo 5

Categorias