Kuork

Apenas Tradutores Errantes

iLivro

A Boca do Demônio (1)

Havia um valor básico no mundo. Com base na observação, geralmente havia um valor comum que era comumente usado. Portanto, as pessoas se sentiam desconfortáveis ​​quando outra pessoa de repente mostrou um valor “especial” fora disso.

“Um Americano Gelado.”

“Sim, um tamanho grande está ok?” Perguntaria o chefe de um café.

Por que não se preocupar em perguntar um tamanho regular primeiro?  Foi porque ele não sabia o significado de regular?  Ou foi porque era uma psicologia de negociação?  Ou talvez a pessoa pareça alguém que não poderia dizer “não?”

Crockta sentiu-se assim no momento.

“Modo Amoroso está atualmente bloqueado. Você deseja ativar o Modo Amoroso?”

Essa questão era mesmo necessária?  Não era o mesmo que perguntar:‘Você é humano?’

Que pergunta frustrante!  Crockta respondeu de forma decisiva.

 

***

Crockta e Eileen foram para a Academia de Quantes.

Era uma enorme instalação localizada no centro de Quantes e era o lar da pesquisa de engenharia mágica. Todos os diferentes tipos de trabalhos estavam sendo desenvolvidos aqui. A Artilharia Asura de Mil Ondas, o núcleo da guarnição de Quantes, foi criado aqui.

A primeira pessoa que visitaram foi o especialista em criaturas. Devido a Quantes estar bem ao lado do norte, os gnomos muitas vezes encontraram muitas criaturas, razão pela qual a pesquisa de criaturas foi ativamente realizada em Quantes.

O especialista em criaturas gnomo arrumou seus óculos e perguntou:“Você vai para o norte?”

“Sim.”

“Por quê?”

“Eu quero visitar o Templo do Deus Caído.”

“O Deus Caído, hrmm …”

O Doutor Gnome varreu os cabelos brancos em sua cabeça. Seu corpo era pequeno, mas as rugas ao redor de seus olhos o faziam parecer um gnomo cansado que vivia há muito tempo.

“O Deus Caído … Faz muito tempo que ouvi esse nome.”

“Você conhece ele?” Crockta perguntou.

O Templo do Deus Caído era conhecido em certa medida, mas ninguém conseguiu responder corretamente o que era.

“Eu não sei exatamente o que é, eu só ouvi o nome.”  O Doutor Gnome enterrou-se profundamente em sua cadeira. “Por favor, sente-se. Meu pescoço vai doer apenas olhando para você.”

Esse foi o laboratório do Doutor Gnomo, um especialista em criaturas. Crockta e Eileen sentaram-se nas cadeiras em frente à mesa do Doutor Gnomo.

“Para o Deus Caído, os professores de teologia saberiam melhor do que eu, então você deveria perguntar a eles. Eu só conheço criaturas.”

“Entendo. Que tipo de espécies vivem no norte? ”

O Doutor Gnomo riu. “Orcs como você.”

“Huh?”

“Orcs vivem além da floresta que separa o norte e o resto do continente.”

A razão pela qual o território do norte era um objeto de medo era devido à Floresta das Criaturas. Poucas pessoas sobreviveram quando entraram na floresta, mas não se sabia muito além desse fato. Era a primeira vez que ouviu que os orcs viviam além da floresta.

“Orcs e elfos negros. Existem também muitas espécies que não existem no continente.”

“……”

“Mas agora, você deveria estar mais preocupado com o que está na floresta do que o que está além dela. Essa floresta … Os ogros são considerados apenas monstros comuns lá dentro.”

O Doutor Gnome abriu um livro grosso na mesa.

“Em particular, tornou-se estranho recentemente. Não tem precedentes para eles avançarem para Quantes como eles fazem nos dias de hoje … Eles são muito violentos. Assim, é muito mais perigoso agora. Esse é um livro que escrevi, então veja o capítulo no norte.”

Crockta pegou o livro. A tabela de conteúdos permitiu que ele aprendesse mais sobre o norte. Ogros, trolls, wyverns, grandes vermes, hydras, mortos-vivos e outros seres malignos foram listados na tabela.

Crockta franziu a testa. Era muito diversificado.

“Isso é muito. Umm …”  Crockta entregou o livro de volta, mas o doutor recusou.

“Não preciso dele agora, então você pode aceitar.”

“Huh?”

“Esta é uma recompensa por proteger Quantes, Matador de Ogros Crockta”. O Doutor Gnomo riu. A notícia de que Crockta tinha repelido os ogros com a guarnição de gnomos já se espalhou. “O capitão Tiyo me disse. Um excelente guerreiro orc.”

“É um louvor imerecido.”

“Uma vez, orcs e gnomos tinham um bom relacionamento. Os grandes e fortes orcs, e os pequenos gnomos, mas inteligentes. Eles se ajudaram, mas isso mudou ao longo do tempo. É por isso que isso é bom.”

O Doutor Gnomo sorriu.

“Tenha cuidado ao se aventurar no norte, já que as criaturas são fortes. Espero que você chegue com segurança ao Templo do Deus Caído, e que você ache o que deseja. Eu não sei o que você está procurando por lá.”

“Obrigado.”

“Se você quer saber sobre o Deus Caído, então visite esse gnomo.”

O Doutor Gnomo escreveu algo com uma caneta de pena e entregou o papel a Crockta. Ele continha o nome de um professor de teologia, a Doutora Eyona. Seu endereço e uma simples assinatura do Doutor Gnomo.

“Ela está desfrutando um ano sabático agora, então visite-a. Se você disser que eu lhe enviei, ela ficará bastante feliz.”

“Obrigado.”

Crockta perguntou ao Dr. Gnomo mais algumas perguntas sobre o norte. A história mais impressionante que ele ouviu em troca era sobre a origem da floresta. Segundo a lenda, era originalmente uma floresta comum; No entanto, um espírito maligno morreu lá, fazendo com que a aura maligna crescesse gradualmente até que a floresta separasse o norte do resto do continente.

Crockta assentiu com a cabeça. “Obrigado pela ajuda.”

“Estou muito honrado por ter ajudado um famoso guerreiro.”

Crockta apertou a mão com o Doutor Gnomo. Eileen sorriu enquanto os observava. Foi já a hora do almoço quando saíram do laboratório do Doutor Gnomo. Eileen perguntou:“Crockta, você quer ver a Boca do Demônio que eu falei sobre?”

“Posso ver?”

Ela assentiu. “Um amigo meu trabalha lá, então ele pode nos dar um tour. Que tal?”

“OK. Também tenho curiosidade.”

“Essa pode ser a última chance. Não sei quando será selada permanentemente.”

Os gnomos que desistiram de um tópico de pesquisa o selariam permanentemente.

Crockta e Eileen se afastaram do laboratório. Os gnomos da academia ficaram surpresos com a combinação incomum de um orc e elfa. Em alguns casos, os gnomos falaram sobre Crockta.

“Esse orc, ele é Crockta?”

“Essa é uma grande espada. Ouvi dizer que de repente veio e matou os ogros com os guardas.”

“Ele parece diferente do que eu esperava.”

“Essa é sua namorada?”

“O melhor guerreiro tem uma namorada elfa.”

A aparência do guerreiro Orc Crockta e a bela elfa Eileen se destacaram entre os pequenos gnomos. Eles receberam muita atenção enquanto se dirigiam para uma instalação especial no campus da Academia de Quantes.

Havia guardas presentes na entrada da instalação especial para controlar o acesso.

“Parem!  Parem!”

“Revelem suas identidades!”

Os soldados os impediram antes que Eileen tirasse um passe.

“Eu sou Eileen da Academia Ariel.”

“Ah, uma pesquisadora enviada para essa cidade. Então, o orc ao seu lado?”

“Meu convidado. Eu assumirei a responsabilidade por ele.”

“Entendido. Podem passar!”

Os soldados da guarnição de Quantes estavam lá para se defender contra roubo. Eles abriram o caminho. Um gnomo cumprimentou-os quando entraram no instituto de pesquisa.

“Ohh!  Eileen!  Você veio!”

“Deco!”

Era um gnomo. Seus olhos se arregalaram quando ele descobriu Crockta. “Desculpe, orc …?”

“Eu estou lhe dando um tour. Agradeço por qualquer minuto que você possa poupar.”

Crockta estendeu a mão. “Eu estou vivo. Eu sou chamado Crockta.”

“Ah, olá. Eu sou Deco.”

Deco estava sorrindo, mas ele não parecia tão feliz. Deco lançou um olhar estranho para Crockta, que riu internamente. Eileen disse a Deco,“A Boca do Demônio, você pode nos mostrar?”

“Não há pessoas de fora. Tudo bem com você, mas vocês dois …”

Ele recusou com uma expressão sombria. Eileen aproximou-se e colocou uma mão no ombro de Deco.

“Estou lhe pedindo Deco. Sim?”

“Ohhh …”

“Não podemos ver por um segundo?”

“E … Entendido. Mas espere um segundo.”

“Obrigado.”

Eileen sorriu docemente. Deco virou a cabeça. Crockta riu baixinho enquanto observava o homem e a mulher diante dele.

Eles caminharam pelo corredor e chegaram a uma porta firmemente fechada. Os sinais de avisos foram colocados por toda parte, bem como as palavras que indicavam que a entrada foi proibida para aqueles sem permissão.

“Coloque isso ao redor do pescoço.”

Era um colar com poder divino contido nele. Cada um deles recebeu um. Havia uma sensação refrescante desconhecida vinda do colar.

“Isso tudo é necessário?”

“Está quieto agora, mas você nunca sabe.”  Deco agarrou a maçaneta da porta fechada. “Agora, entraremos.”

A porta se abriu.

Um cinto aparentemente comum feito de aço estava parado no meio do laboratório com vários instrumentos experimentais alinhados em torno dele. Os olhos de Crockta foram capturados pela escuridão que cercava o cinto. Parecia que ele estava fazendo contato visual com algo.

“……”

Ele parecia ouvir um sussurro desconhecido da escuridão.

“Isso…”

“A Boca do Demônio.”

Deco andou. O cinto tinha uma parede transparente bloqueando o acesso a ele. Havia luzes brilhantes que brilhavam e se livraram da escuridão na sala. No entanto, Crockta sentiu uma extrema escuridão do cinto.

“Isso … ele come.”

“Come?” Perguntou Eileen.

Deco se contorceu e disse:“Literalmente. Ele come.”

“Come o quê?”

“Qualquer coisa viva.”

Os olhos de Eileen se arregalaram. No meio do cinto estavam fortes pontos de aço que pareciam dentes, dando-lhe o nome de ‘Boca do Demônio.’

“O centro do cinto abre e come coisas. Um gnomo já foi comido.”

“Meu deus…”

Em caso afirmativo, esse não era um artefato, mas uma criatura maligna.

“A identidade dele … é desconhecida. É por isso que estávamos estudando-o.”

Crockta olhou para a Boca do Demônio e começou a pensar. O que aconteceria se ele usasse aquela coisa?  Será que ele transformaria seu mestre em um demônio que desejava sangue?  Ele teve um arrepio e formou um punho pelas suas palavras.

A porta atrás deles abriu.

“Eh?”  Era uma pesquisadora gnomo. “Essa é uma área restrita …”

Deco juntou as duas mãos e riu. “Desculpe, eu só queria mostrá-lo rapidamente aos meus amigos. Por favor, negligencie isso uma vez.”

A gnomo alternava entre Crockta e Eileen antes de dar um sorriso estranho. “Entendo. Eu o ignorarei dessa vez. Me desculpe, mas é hora de uma inspeção agora.”

“Hora da inspeção?”  Deco inclinou a cabeça. “Entendo. Eileen, vamos embora.”

Deco curvou-se para a gnomo e dirigiu Eileen e Crockta para fora. Crockta estava prestes a deixar o laboratório seguindo Deco.

“……”

Algo sussurrou para Crockta.

“……!”

Crockta virou-se. A Boca do Demônio ainda aguentava a luz derramando sobre ela. Crockta confirmou a aparência da pesquisadora gnomo caminhando em direção à Boca do Demônio. Seus passos eram um pouco estranha e de alguma forma familiares.

De repente, Crockta parou.

“… Crockta?”

Eileen o chamou da entrada. Crockta olhou para a gnomo sem responder. Ele agarrou o cabo de sua grande espada.

“Chamem os guardas.”

“Huh?”

“Agora mesmo!”

Crockta gritou alto. Ao mesmo tempo, a cabeça da gnomo girou 180°.

Movimentos grotescos e um sorriso zombeteiro no rosto. Sósia. A gnomo sorriu antes de virar a cabeça para a frente e começar a correr. Crockta também correu para a sósia.

“Ela é uma sósia!”

“……!”

Eileen e Deco entraram em pânico. Foi nesse momento que um alarme começou a soar no laboratório.

“Todos evacuem!  Evacuem!”  Alguém gritou do final do corredor. Era a voz dos guardas. “Um wyvern apareceu e a academia está sendo atacada por monstros!  Fujam. Evacuem!  Essa é uma situação de emergência!  Devemos evacuar agora!”

Eileen gritou para Crockta,“Crockta!”

Crockta não olhou para trás. Deco puxou a borda de suas roupas.

“Eileen!  Nós temos que fugir!”

“Mas Crockta …”

Ela podia ver Crockta apontando sua grande espada para a sósia. A sósia estava colada à parede transparente como se estivesse sendo puxada em direção à Boca do Demônio.

“Crockta!”

A porta do laboratório fechou. O interior do laboratório já não podia ser visto. Eileen foi arrastada por Deco. Sua boca ficou aberta quando o cenário da academia foi revelado.

“Oh meu deus!”

“Inacreditável…”

Eileen e Deco gemeram ao mesmo tempo. Havia monstros caminhando pelo campus da academia, trolls perseguindo os gnomos e ogros visando suas clavas ao redor deles.

Kuuong!

Um troll caiu do céu. Eles levantaram a cabeça. Wyverns estavam voando pelo céu. Wyverns estavam voando de longe e deixando monstros na academia.

“Oh meu…

“Isso é impossível.”

Era uma visão que eles estavam vendo pela primeira vez. Depois que eles terminaram de transportar os bens, os wyverns desciam ao chão para procurar suas presas. Eles capturaram gnomos e os levaram para o céu.

“Se estabilizem!”

Os guardas levaram Eileen e Deco a um lugar seguro, mas logo foram bloqueados por criaturas.

“……!”

Um troll que carregava um machado de pedra babava para eles.

“Precisamos passar!  Atirem!”

Os guardas levantaram suas armas mágicas e dispararam, mas esse poder de fogo não foi suficiente para matar o troll. À medida que o troll os parava, um ogro foi atraído pelo som dos tiros. O ogro levantou os destroços quebrados de um prédio, um enorme pedaço de pedra, e tomou posição para jogá-lo no grupo.

“……!”

O desespero encheu os olhos de Eileen e Deco.

Naquele momento…

Um raio de luz atingiu o ogro nas costas.

“Kuweeeh!”

O ogro caiu com a pedra caindo sobre ele. Eileen olhou para trás e viu um pequeno gnomo apontando uma longa arma à distância.

“Isso deve doer!”

Era o capitão Tiyo, o símbolo da Guarnição dos Gnomos de Quantes.

Comentarios em PTO: Capítulo 60

Categorias