Fúria da Raposa

Depois de descansar por um longo tempo, Emma acordou, confusa por se ver em uma cama de hospital e surpresa por ver Elron e Adrielyel sentados ao seu lado, olhando para ela. Ela sentia uma pequena dor em seu braço, mas estava suportável.

– Elron? Adrielyel? O que… O que aconteceu? – A garota perguntou, um pouco rouca.

– Emma! Que bom que acordou! – Adrielyel disse, sorrindo.

– Fala sério, como consegue dormir tanto?! – Elron falou, um pouco irritado.

Emma olhou com mais atenção, e notou a falta de Athert entre eles. Ela não se importou muito de início, já que o rapaz podia fazer o que bem entender. No entanto, quase sempre, era Athert que ficava do lado dela quando algo do tipo acontecia, o que a fez sentir uma certa “falta”

– Cadê o idiota do Athert? Aquele maldito não deveria estar me curando? – Ela perguntou.

Nesse momento, as faces de Elron e Adrielyel se fecharam, como se escondessem algo. Emma notou isso na hora, desconfiando da situação. Sua expressão mudou para uma de seriedade.

– Eu perguntei onde está o Athert. Por acaso ficaram surdos? – Emma disse, com raiva em sua voz.

– Emma… O Athert… Ele… – Adrielyel tentou falar, mas era como se as palavras não saíssem de sua boca.

– O Athert desapareceu. Foi mandado em uma missão e… sumiu. – Elron disse o que sua irmã não conseguiu.

Quando ouviu as palavras de Elron, Emma ficou chocada, tentando processar aquilo, mas falhando em todas as vezes que tentou. Segundos depois, ela se levantou, ainda ferida e caminhou para fora do quarto. Adrielyel tentou impedir, mas foi barrada por Elron, que a puxou de volta.

– Não há nada que possamos fazer agora, irmã.

– Tem sim! A Emma provavelmente vai atrás do Athert! Temos que ajudá-la!

– Se pudéssemos, você acha que eu já não teria me levantado?! Querendo ou não, aquele cara é do nosso time, mas não podemos fazer nada, não agora!

Do lado de fora, Emma passava pelos corredores, com a fúria estampada em toda a sua face. Enquanto caminhava, encontrou alguns capangas de Gyleon conversando, e resolveu buscar informações da maneira que ela melhor conhecia. Empurrando um dos homens e agarrando o outro pelo pescoço e logo depois pressionando-o contra a parede, ela estava pronta para começar seu interrogatório.

– Onde está o seu chefe?! – Ela exclamou, apertando gradualmente a garganta do homem.

– E-Eu não s-sei! Não vi ele em nenhum lugar! – Ele disse, desesperado.

O outro homem que fora empurrado tentou golpear o rosto de Emma, mas a garota desviou, fazendo o bandido bater em seu próprio aliado, que caiu no chão com a força aplicada no golpe. Aproveitando da situação, Emma colocou o pé na frente do homem ainda consciente, fazendo-o cair no chão. Ela pisou em seu peito, mantendo-o no piso de madeira.

– Eu vou tentar de novo. Onde tá o filho da puta do Gyleon?! – Gritou, fazendo muita força com o pé no peito do ladrão.

– No escritório dele! Ele tá no escritório!

Assim que obteve sua resposta, Emma tirou seu pé do peito do homem e voltou a caminhar tranquilamente pelos corredores, rumo à sala de Gyleon. Chegando lá, ela chutou a porta, abrindo-a violentamente. Gyleon estava fumando, olhando pela janela, enquanto Jyuv estava no canto da sala, observando-a.

– Gyleon! Onde está o Athert?! – Ela gritou, entrando na sala derrubando tudo pela frente. Quando parecia que iria se aproximar mais do homem, jyuv ficou à sua frente, impedindo-a de seguir adiante.

– O Rapaz… Ele sumiu. E como desapareceu nessa cidade, provavelmente não está vivo. – Gyleon explicou calmamente.

– Não brinque comigo, seu bandido de merda! – Apoiou-se na mesa, passando por Jyuv.

– Por que se importa tanto com o garoto? Não é fato que você só estava com ele por conta dele te manter viva? – Gyleon argumentou, virando-se para ela. – Afinal, o que você sente de verdade?

Emma parou por um momento. Ela se acalmou um pouco, e sentou na cadeira que estava perto da mesa.

– O que eu sinto? Que eu tenho que resgatar aquele idiota de seja quem for que pegou ele. – Ela disse, suspirando em seguida, mostrando que toda sua fúria havia sido contida.

– E se ele estiver morto?

– Eu mato quem tiver o assassinado.

– Vocês jovens… não dá pra entender. – Gyleon riu, sentando-se em sua cadeira. – Eu garanto que consigo ajuda, mas não posso dar um tempo exato para ela chegar. Acha que dá conta?

– Onde ele está?

– Território Viper. Em que lugar? Não faço a menor ideia.

– É o bastante. – Ela respondeu, levantado-se e indo em direção da porta. – Não demore com a ajuda, caso contrário, não vai sobrar muito pra vocês. – terminou, indo embora.

Gyleon riu, mas estava nervoso por dentro. Uma aliança tão repentina com os Scorpions era algo praticamente impensável, mas, naquele momento, ele sentia que poderia fazer isso. Emma, por sua vez, pegou suas roupas e sua adaga, mas não sua máscara, pensando que, se fosse morrer ali, queria que fosse com seu próprio rosto, não com uma máscara.

O tempo se passou, e Emma já estava se aproximando da divisória entre o bairro Wyvern e o bairro Viper, vendo a clara diferença entre os dois lugares. Assim que entrou, pôde sentir muitos olhares sendo direcionados até ela, coisa na qual ela não se importou, pois tinha apenas um objetivo em mente: salvar Athert.

Ela andou até encontrar um aglomerado de pessoas reunidas em um lugar que se parecia uma grande praça. Podia perceber, só pela vestimenta e itens das pessoas, que eram todos soldados. Dezenas de homens e mulheres armados, como se estivessem se preparando para uma guerra. Pensou por um momento se conseguiria enfrentar todos eles, mas esse pensamento fugiu de sua mente no mesmo instante em que viu uma pessoa mascarada subir em um monumento no meio da praça juntamente com outro homem, como se estivesse mostrando superioridade. Rapidamente, a cacofonia que vinha do enorme grupo de pessoas parou, como se todos estivessem prestando atenção na pessoa à sua frente.

– Meus companheiros e companheiras, hoje, encerramos o reinado dos Wyverns! E, com isso, capturaremos a “Raposa” que se esconde atrás das linhas inimigas! E, para comemorar essa vitória, executaremos um espião que capturamos recentemente aqui e agora! Podem trazê-lo! – Anunciou o Líder dos Vipers

De trás do monumento, saíram dois homens, carregando uma pessoa com um saco na cabeça. Ele foi levado até perto do mascarado, onde teve o saco retirado de sua face, revelando quem era. Para o alívio de Emma, era Athert, que tinha o olhar amedrontado e triste. Mas, mesmo assim, ele sorria.

Emma podia não ter certeza, mas, de certa forma, sabia que a tal “Raposa”, era ela. Mas, mais importante que isso, Athert estava ali, vivo, então ela tinha uma chance, apenas uma. Aproximou-se do grupo, com determinação e confiança. Ela sabia o que tinha que ser feito.

– A “Raposa” que vocês tanto procuram… está aqui! – Ela gritou, chamando toda a atenção para ela.

Todos a olharam, confusos, não acreditando que ela era a verdadeira “Raposa”. Entretanto, a pessoa com máscara de serpente começou a rir, mas logo se controlou.

– Ora ora, parece que nossa querida amiga White fox resolveu aparecer! – A pessoa disse, com uma voz feminina distorcida. – O que estão esperando, bando de idiotas?! Vão atrás dela! – Ela ordenou para os bandidos que, sem pensar duas vezes, começaram a correr para cima de Emma.

Ela sabia que não daria conta de todos eles, mas tentaria no mínimo levar alguns antes de ir pro chão. Porém, quando os bandidos iriam se aproximar mais, uma saraivada de flechas caiu no chão, impedindo eles de passarem. Emma olhou para trás, e viu Gyleon, sorrindo para ela, juntamente com Elron, Adrielyel e dezenas de outras pessoas.

– É essa a ajuda que você queria?! – Gyleon disse, sorrindo.

Emma apenas retribuiu o sorriso, entrando em posição de combate. Rapidamente todos os ladrões de ambas as facções, Wyverns e Scorpions se juntaram à Emma, ficando em posição para a grande batalha que estava por vir. Não era mais um resgate, era uma guerra que mudaria toda a história da Cidade dos Ladrões.

– Bandidos… Unidos! – Emma gritou, correndo em direção de seus inimigos junto com o exército de ladrões atrás dela.

 Unidos! - Emma gritou, correndo em direção de seus inimigos junto com o exército de ladrões atrás dela

Comentários