Despertar

Ano 991 do calendário Santo.

Continente Yufilia, Reino Beltram.
Em um canto das favelas da capital, com o peito cheio de agonia, um garoto estava deitado no chão.

“Ha ~, ha ~ …”

Mesmo depois de abrir os olhos, a angústia que estava sentindo não poderia ser extinta nem podia distrair-se com isso. Sabendo isso, o garoto ainda agarrou fortemente seu peito.
Antes que ele percebesse, seu corpo já estava encharcado de suor.
Todo o seu corpo estava quente.
Era como se o seu corpo estivesse em chamas.
De repente, como um milagre, o tormento diminuiu e lentamente , calor espalhou-se por todo seu corpo.

(O que é que foi isso…?)

O garoto não entendeu o que aconteceu, só que os sentimentos desagradáveis ​​foram lentamente se dissipando.
Quando ele recuperou a compostura, ele deu uma olhada em seu entorno.
Era um beco sombrio e sujo ladeado por casas de madeira brutas.
Odores desagradáveis ​​passavam em seu nariz. Ele franziu a testa pelo ar desagradável, mas graças ao mau cheiro, sua cabeça clareou um pouco.
Quanto ao que aconteceu durante seu sono, ele não tinha nenhuma memória.

Naquele momento, o garoto percebeu que ele tinha dormido no chão.
Sobre a roupa suja vestida em seu corpo. Ele sentiu a necessidade de fazer algo sobre suas roupas, mas pensou que poderia durar um pouco mais.
Levantando o rosto, um vasto céu azul claro foi refletido em seus olhos.

(O que era esse sentimento desconfortável e por quê estou deitado em uma estrada?)

Tendo apenas despertado, ele ainda não conseguia pensar claramente apesar de não ter memória de beber saquê.
Ele notou as casas vizinhas que pareciam incomuns antes de perceber que sua arquitetura diferia muito das casas de estilo de madeira japonesa que ele estava acostumado.
Sentindo-se desconfortável, o garoto se perdeu em pensamentos.
Além disso seu corpo não estava nas melhores condições. Talvez fosse devido ao ser exposto ao clima frio de dormir na estrada. Suas articulações também doíam.

(!?)

Tentando levantar seu corpo novamente, ele percebeu o maior desastre. Gritos estavam subindo na cabeça do garoto.
O que entrou em sua visão era o corpo de uma criança.
Eu deveria ser um estudante universitário.
Não, eu sou um órfão.

(Qual é o significado disto?)

O garoto estava confuso em suas memórias sobrepostas.
Pensando lentamente sobre o problema, o garoto dirigiu seu olhar para os seus próprios pés e mãos.
Não era a pele saudável de uma pessoa que vive em um país rico como o Japão.
Além disso, a sua pele estava seca e o corpo era frágil como resultado da desnutrição, além de ser coberto de terra.
O garoto tentou reorganizar seus pensamentos; não havia memórias dele tomando um banho lá.

(Sério…)

Ele involuntariamente realizou um tsukkomi em si mesmo depois de testemunha ar si mesmo sujo.
As roupas que ele usava foram feitas a partir de trapos desgastados.
Claro, ele não possuia um par de sapatos também.
No entanto, ele ainda se sentia grato por ele pelo menos ter algo para vestir.
Ele não sabia como suas características faciais eram, mas a partir de sua longa franja, ele descobriu que o cabelo ligeiramente sujo era de cor preta.

Seus membros estavam em um estado semelhante as suas roupas desgastadas, mas sua mente não estava em caos.
Esfriando seus pensamentos, ele tentou avaliar sua situação.
O nome do garoto era Rio, foi também Amakawa Haruto.
Olhando para suas memórias, ele determinou que ele tinha 7 anos de idade no mundo atual, bem como um homem japonês de 20 anos.

Uma onda de tontura o atingiu devido à fome excessiva. Depois de confirmar a sua situação, ele se sentou no chão e começou a pensar.
Ele, como Amakawa Haruto ainda tinha lembranças de suas memórias antes de morrer.
Ele também tinha lembranças da vida cotidiana como Rio até agora.
Ele não sabia a razão pela qual ele estava inconsciente na borda da estrada há pouco tempo, mas para o momento, não foi importante.

Possuindo o conhecimento de Amakawa Haruto juntamente com a obtenção das memórias de Rio, concluiu que, no momento, ele não estava na Terra.
Rio era uma criança órfã, sem educação, mas sabia o nome do país onde residia.
A julgar pelo nível da civilização e tendo em conta as circunstâncias, bem como outros fatores o fez chegar à conclusão de que este país não estava localizado na Terra que Amakawa Haruto conhecia.
Possivelmente, ele foi reencarnado.

(Mas é realmente difícil de acreditar … não, será que ainda há alguma chance de que isso seja um sonho?)

Mas quando Rio pensava mais sobre a situação, a possibilidade de isso ser um sonho foi grandemente reduzida.

Sua mente estava muito clara para que isso seja um sonho.
Acalmando-se, ele tentou, mas não conseguiu encontrar quaisquer irregularidades sobre si mesmo.
No máximo, foi um sintoma gripal que causou dor nas articulações. Esta era a realidade e ele já tinha assegurado isso a si mesmo.
Rio nunca ouviu falar da existência deste país antes na Terra. As coisas tais como reis e nobres, coisas como incontáveis ​​números de órfãos errantes tornando-se escravos, a ausência de eletricidade e quaisquer produtos da ciência. Além disso, monstros existiram neste mundo.
Esse não era um sonho nem era a Terra.

Atualmente, Rio estava no distrito das favelas da capital do Reino de Beltram.
Não seria um exagero dizer que sua condição não era muito boa e se as coisas continuassem assim, ele não iria sobreviver por muito tempo.
Parecia que foi devido à sorte que Rio foi capaz de sobreviver até agora.

Apenas os órfãos mais afortunados foram capazes de viver em orfanatos. Quanto aos que vivem nas favelas, foi uma luta interminável pela sobrevivência; lutando por restos de comida e roubos.
Se a sua sorte fosse boa, ele seria capaz de comprar um pouco de pão duro barato com a quantidade insignificante de dinheiro que ele roubou. Não foi surpresa que ele estivesse sofrendo de desnutrição.
Isso foi o que Rio fazia todos os dias para sobreviver.
Em tal condição, para ser honesto, não seria estranho se ele caisse morto na rua.

Por enquanto, ele precisava garantir um pouco de comida, mas pensamentos sobre sua situação atual ainda permaneciam.
Foi bom senso para órfãos fracos para formar grupos, no entanto, devido ao cabelo preto incomum de Rio, ele foi condenado a exclusão por grupos de órfãos.
Como resultado, era extremamente difícil para ele cooperar com outros órfãos. De uma forma ou de outra, ele conseguiu sobreviver até agora por ele mesmo.

(Agora eu preciso encontrar trabalho e me estabelecer mas …)

Foi difícil encontrar um local de trabalho onde eles iriam empregar um órfão.
Foi conveniente para as pessoas para tratar órfãos como se nunca tivessem existido.
Mesmo que ele fosse capaz de encontrar um por acaso, seria de trabalho duro com baixos salários.

Nesse caso, Rio se perguntou se ele tinha alguma vantagem neste mundo. As habilidades que ele aprendeu pode vir a ser útil.
A maior parte das habilidades que possuía eram aquelas que ele desenvolveu em sua vida anterior.
Ele poderia realizar cálculos matemáticos que significa que ele tinha uma grande vantagem. Felizmente, este país já estava usando o sistema decimal.
Outras habilidades que pareciam que foram úteis eram as artes marciais, culinária e diversas habilidades para a vida cotidiana.

Ele já tinha gravado em sua cabeça como usar todas essas habilidades.
Mas no momento, ele não tinha status social, por isso era um desafio para ele fazer pleno uso das suas habilidades.
De qualquer maneira, agora não havia nada neste lugar que poderia resolver os seus problemas.

Sentindo a necessidade de aliviar a fome, Rio começou a olhar ao redor da cidade.
E, em seguida, Rio notou outra mudança que ocorreu desde então que suas memórias despertaram.
Ele notou que uma luz fraca estava a ser emitida a partir dos corpos das pessoas.

A princípio, pensou que era apenas uma ilusão, mas ela não podia desaparecer mesmo depois que ele tentou mudar de direção seu olhar.

A quantidade de luz emitida diferente de pessoa para pessoa com a maioria só emitia uma pequena quantidade.
Ele já viu centenas de pessoas desde que sua memória despertou então ele estava confiante de que a sua capacidade de medir a quantidade de luz emitida foi bastante precisa.

De repente, Rio notou que seu próprio corpo estava emitindo uma luz similar.
O montante foi muitas vezes maior do que o de outras pessoas.
Não, era melhor para dizer que seu conhecimento sobre o assunto ainda era muito limitado.
Olhando para as outras pessoas, não havia nenhuma maneira que a emissão de luz seria infinita.

Assim como o vapor subindo de água fervente e dissolvendo-se no ar, a luz também estava saindo do corpo de Rio.
Além disso, a quantidade de luz emitida começou lentamente a aumentar.
Ao mesmo tempo, tornou-se cada vez mais sensível a essa luz.
Era como se ele pudesse sentir seu entorno através de seus cinco sentidos.
Através de seus próprios olhos, ele podia ver tudo no mundo que entrou em contato com a luz como se fossem seus próprios olhos. Ele foi capaz de agarrar uma das propriedades da luz misteriosa.
Ele poderia infinitamente esticar seus sentidos que lhe permitia perceber as coisas para além de qualquer pessoa poderia normalmente.

(Eu tenho um sentimento desagradável que a única função da luz é para melhorar a minha percepção …)

Esticando os sentidos concedidos um sentimento semelhante ao seu espírito separando de seu corpo. Com o súbito aumento na percepção, uma pergunta surgiu em sua mente.
Ele era o único que podia ver a luz?
Porque a quantidade de luz emitida de seu corpo era claramente anormal, Rio entendeu que ser diferente poderia o expor a situações de perigo.

De qualquer forma, ele precisava encontrar um lugar isolado longe das pessoas. Rio imediatamente saiu da rua principal e entrou em um beco e sentou-se no chão frio.

A quantidade de luz emitida por seu corpo continuou a aumentar, mas não houve alterações em sua condição física.
Não houve necessidade de ser impaciente.
Ele pensava assim com uma mente serena.

Rio começou a meditar, para alcançar o equilíbrio da mente e do corpo.
Ele não esperava que as artes marciais que ele aprendeu com seu avô iria tornar-se útil de tal forma.
Enquanto ainda estava ciente da agitação nas ruas, uma significativa quantidade de tempo passou. Quem sabia quanto tempo ele esteve meditando? Sua mente já estava além do seu limite.

Tendo alcançado o equilíbrio da mente, Rio sentiu uma quantidade transbordante de energia pulsando por todo o corpo.

O poder enchendo seu corpo era tão espesso como sangue.
A verdadeira natureza da luz era magia.
O poder mágico jorrando de seu corpo não podia ser percebida pelo olho nu.
Portanto Rio instintivamente entendeu que um poderoso senso de imaginação era necessária para controlar o poder mágico.
Isso ainda era surreal para ele.

(Bem…)

Sentindo-se confiante sobre sua especulação, Rio lentamente e cautelosamente começou a diminuir a quantidade de energia mágica que transbordava do seu corpo.
Era uma sensação semelhante a apagar a presença de alguém.
Não inteiramente o mesmo, mas as semelhanças foram notadas.
Compreendendo o conceito, Rio imediatamente ganhou o controle sobre seus poderes mágicos.

Agora, todos os seus poderes mágicos foram selados dentro de seu corpo, sem um único pontinho fluindo para fora.
O sentimento não poderia ser expresso apenas com palavras, mas de alguma forma ele conseguiu a essência dele.
Um leve sorriso surgiu no rosto de Rio.

Mas uma pergunta ainda permanecia em sua mente.

O que era essa luz?
Atualmente as únicas mudanças que ele considerava era um aguçamento dos sentidos.
E a maioria das pessoas só lançou uma pequena quantidade de energia mágica de seus corpos.
Rio questionou se havia quaisquer outros usos para ela.
Quantidade versos qualidade significava que ele ainda tinha que pensar cuidadosamente sobre as condições adequadas para o seu uso.
Por enquanto, ele suprimiu as questões que continuavam pipocando em sua cabeça e tentou absorver de volta todo o seu poder mágico em torno dele.

Com isso, ele verificou uma série de coisas. Ele entendeu que seu poder mágico poderia mover lentamente, de acordo com a sua imaginação e se reunir em um só lugar.

No entanto, ele ainda não sabia onde guardar tudo.
Seu conhecimento era ainda muito limitado.
Depois de se certificar que não havia pessoas ao redor, Rio lançou seus poderes mágicos sobre seu corpo para examinar.

De repente, num piscar de olhos, ele sentiu o poder correndo por seu corpo.
Parecia uma habilidade de fortalecimento corporal.
A julgar pelas várias mudanças que observou em seu corpo, ele concluiu que era uma forma de fortalecimento corporal.

(… Meu corpo se sente leve.)

Ele sentiu como se suas entranhas estivessem cheias de energia.
Rio tentou testar seus novos poderes com um salto simples. Apesar de possuir o corpo de uma criança, a altura chegada foi igual ao da média de jogadores profissionais de basquete.
Foi por puro acaso, descobriu a habilidade de fortalecimento corporal. Enquanto ele apenas vagamente entendia o conceito antes, ele agora podia imaginar claramente a habilidade de fortalecimento corporal.

Ao remover o limitador do seu cérebro, ele seria capaz de ganhar ainda mais habilidades de fortalecimento corporal, imaginando seu corpo revestido com energia mágica.
Como esperado, parecia que era uma boa ideia.
Rio imaginou o fortalecimento corporal durante a caminhada.
Ele estava realizando algum movimento rápido para confirmar seus efeitos.
Os resultados foram movimentos considerados impossível para um garoto tão mau estado.

(Isso, parece que o uso contínuo de fortalecimento corporal é possível …)

No entanto, para fazer isso, ele foi obrigado a gastar ainda mais energia mágica do que o normal.
De repente, seu corpo começou a doer.
Era evidente que qualquer próxima utilização iria incorrer a danos ao seu corpo.
Sua carne não poderia manter-se com a sua técnica de fortalecimento corporal.
Um ideia surgiu na cabeça de Rio. Nesse caso, ele iria tentar fortalecer partes individuais do seu corpo. Imaginou fortalecendo a resistência da sua carne e focou em suas fibras musculares e ossos.
A carga sobre o corpo grandemente aumentou.
Parecia que isso também estava correto.
Por enquanto, Rio ficou satisfeito com os resultados de sua experiência.

Mas não importava o quão forte sua capacidade ou fortalecimento de partes do corpo era, ele não podia fazer nada para suprimir sua fome intensa. Seu estômago roncou em confirmação.
Apesar de que seus experimentos foram interessantes, ele foi incapaz de continuar a menos que pudesse garantir alimentos.

Olhando para o céu, ele já estava anoitecendo.
Noite iria cair em breve.

Na verdade, ele não tinha nem dinheiro, nem um método para adquirir alimentos através de meios decentes.
Na pior das hipóteses, ele estava preparado para ficar sem comida para o dia. Mas, pelo menos, ele queria ter algum tipo de objetivo.
Por enquanto e para o bem de sua vida, que ele precisava para olhar ao redor para sugestões em ganhar dinheiro. Rio deixou o beco.

Andando cambaleante no mercado, um grande edifício de repente veio à tona.
Ele não conseguia ler o que estava escrito no quadro indicador, mas entendeu que o prédio pertencia a Aliança dos Aventureiros.
Ele poderia ganhar dinheiro, tornando-se um aventureiro.
Mas Rio imediatamente desconsiderou a ideia, porque ele ainda era menor de idade.
Uma das regras da aliança dos aventureiros foi que eles só iriam empregar aqueles que eram de 12 anos ou mais.
Rio uma vez ouviu outros órfãos falando de aventureiros juntamente com informações sobre o limite de idade.
O trabalho manual o limite também tinha 12 anos no Japão, mas neste mundo, muitos lugares não têm um limite de idade.
Porque crianças trabalhando poderiam também servir como potencial de guerra, muitos foram usados ​​para o trabalho manual.
No entanto, no caso de aventureiros, há inúmeros casos em que aventureiros não poderiam ganhar realizações devido ao limite de idade.

Rio ainda considerou.
Falando de aventureiros, seu trabalho era um tanto vago. Rio imaginou que arriscaram suas vidas em troca da aquisição de matérias-primas para vendê-las.
Nesse caso, não havia regras que impedia-o da recolha de materiais e vendê-los por si mesmo.
Só que os clientes não seriam a Guilda de Aventureiros.
Possivelmente algum comerciante.
Rio decidiu investigar itens que provavelmente seriam comprado por comerciantes.
Ele colocou imediatamente a sua ideia à ação e se dirigiu para o mercado de acordo com o mapa da capital em sua mente.

“Fedelho Aí! O que você está olhando? Saia da minha frente! ”

No entanto, quando Rio foi visitar os produtos no mercado, os olhos afiados de um lojista reparou nele e ameaçadoramente gritou com ele.
Os lojistas estavam cautelosos contra órfãos como eles geralmente tentaram roubar itens do mercado. Órfãos foram mal tratados no mercado.
Uma vez que alguns órfãos possuíam pequenas quantias de dinheiro, eles não foram imediatamente expulsos, mas os lojistas iriam manter um olho afiado sobre eles em caso de roubo.
Um órfão que apenas olhava para itens do mercado seria de fato suspeito.
Graças a isso, Rio não poderia mesmo olhar livremente no mercado.

No ritmo atual, ele não tinha outra escolha senão encontrar uma outra maneira de ganhar dinheiro.
Como ele atualmente não tinha comida para ele, ele só poderia procurar para restos de comida.
Rio foi obrigado a encontrar qualquer coisa comestível para encher o estômago, mas como Amakawa Haruto, ele nutria resistência contra a ideia.

Rio decidiu fazer pleno uso das suas antigas habilidades em artes marciais que ele desenvolveu em sua vida anterior.
Ele apagou a sua presença e se misturou com o seu entorno.
Porque a existência de Rio desapareceu em um instante, o lojista que estava mantendo apenas pela metade um olho nele parou de olhar para ele.

(Bem…!)

Com sua presença apagada, Rio poderia olhar sobre os produtos apresentados na loja.
O que vender? Onde vender?
Rio agradavelmente olhava enquanto se perguntando sobre isso.
Esta habilidade lhe deu a oportunidade de furtar com segurança itens com pouco risco.
Mas ele escolheu não fazê-lo.
Sua moral como Amakawa Haruto, um cidadão japonês íntegro o impediu.
Rio acabou de entrar entre as lojas e compreendeu que ele não podia tocar as várias mercadorias em exposição.
Ele estava especialmente interessado nas ervas medicinais, plantas e vegetais.
Com toda educação que pôde, ele perguntou ao vendedor da loja sobre as mercadorias.
Enquanto o vendedor estava desconfiado de Rio , ele respondeu a todas as perguntas apresentadas a ele uma vez que ele foi teimosamente pressionado por Rio.
Várias plantas foram cultivadas com sucesso em terras que cercam a capital, mas algumas só poderiam crescer em estado selvagem.
Para essas plantas, elas precisavam ser cultivadas fora dos limites da capital .
Quando necessário, os aventureiros eram geralmente empregadas para colhê-las.
Alguns aventureiros iriam comprar as plantas que são colhidas com o dinheiro de seus próprios bolsos.
No entanto, para uma criança como Rio para tentar colher estas plantas só seria equivalente ao suicídio.
O vendedor apenas podia dar a Rio um olhar simpático juntamente com alguns conselhos.
Aceitando o conselho do vendedor, Rio só poderia mostrar um sorriso amargo e agradeceu-lhe.

Foi certamente um empreendimento perigoso, mas foi ainda melhor do que sentar com um estômago faminto.

Ele poderia usar o fortalecimento do corpo e da carne.
Havia também as antigas artes marciais de sua vida anterior para que ele pudesse permanecer firme na batalha.
Em qualquer caso, ele não tinha outras opções além de ir.
Mas o dia estava quase no fim.
Antes do final do dia, ele precisava encontrar algo para suprimir sua fome para que ele abandonou o pensamento para o momento.
Sem procurando por restos de comida em depósitos de lixo como normalmente faria, Rio voltou para sua casa na favela.

Para distrair-se da fome, recordou os vários acontecimentos chocantes que ocorreram naquele dia.
O primeiro evento foi o despertar de memórias de sua vida anterior.
Lembranças de Amakawa Haruto e ele assumiu como a personalidade principal, mas as memórias e consciência de Rio também se manteve resultando em duas personalidades fundindo em uma só.
Ambos os lados se tornou a personalidade principal, ambos fundidos perfeitamente sem complicações.
Ele como Amakawa Haruto perfeitamente aceitou Rio.
E Rio, a criança órfã, também aceitou Amakawa Haruto.

Em sua vida anterior, o propósito de Amakawa Haruto na vida era encontrar o paradeiro de sua amiga de infância.
Além desse objetivo, dada a sua situação atual, ele não tinha outra.
Por enquanto, ele não tinha outra escolha a não ser viver como Rio .

Rio também tinha algo que ele deve fazer neste mundo.
No começo, Rio não vivia em favelas na pobreza.

Seu pai e sua mãe eram aventureiros.
Os dois formaram uma dupla e viajaram para uma nação estrangeira juntos.
Quando a mãe de Rio ficou grávida de Rio, ela tomou uma aposentadoria temporária.
Naturalmente, seu pai se tornou o único ganha pão da família.
Até essa altura , as missões da dupla sempre foram concluídas juntos.
Então o pai de Rio cometeu um erro durante uma missão com outro aventureiro.
E, como resultado morreu.

Com a morte de seu marido, a mãe de Rio o criou sozinha.
Usando dinheiro economizado com o seu tempo como aventureira, ela era de alguma forma capaz de criar de forma segura Rio.
Mas isso só continuou até que Rio ficou com 5 anos.
A mãe de Rio foi uma mulher linda transbordando com uma atmosfera sedutora.
Ela já tinha uma criança, mas ainda era jovem o suficiente para os homens em torno enviar olhares lascivos para ela.
Tomando Rio como refém, um homem familiarizado com ela durante seus dias de aventura estuprou e matou-a.
Rio testemunhou sua mãe ser estuprada na frente dele.
Naquela época, ele fez questão de gravar o nome e as características do homem em sua alma.

Rio não desistiu da vida. Mesmo se ele fosse forçado a procurar por restos de comida para sobreviver, ele jurou vingança em algum dia.
O desejo silenciosamente queimava em seu coração até este dia.
Mas, por outro lado, Amakawa Haruto sentiu-se inquieto sobre vingança.
De repente, a memória de naquele dia terrível repetiu em sua cabeça.
Rio lamentou com uma careta.
Ele balançou a cabeça para impedir o pensamento e apressou o passo.


A partir deste ponto, o garoto com personalidade de Rio e de Haruto será referido como Rio.

Comentários