Sobre Uma Empregada em Treinamento (Parte 6)

“Depois de hoje, como previsto, tire o vestido de empregada.”

Depois de ouvir as palavras da gerente Willa, Nainiae cerrou os dentes, correu para fora da cozinha e correu direto para o jardim.

Não foi exatamente por causa do pedido.

Seu jovem mestre … Era porque ela tinha certeza de que seu jovem mestre diria outra coisa a ela.

‘Jovem Mestre definitivamente dirá.’

Nainiae acabou de sair do corredor da mansão e entrou na grama do jardim. De repente ela parou e abriu a boca.

‘Espere … eu estou … sendo gananciosa?’

Nainiae, que estava ali com as lágrimas fluindo sem parar, esfregou os olhos com as mangas para apagar os pensamentos gananciosos em sua cabeça.

‘O que você está esperando, Nainiae? Acorde. Está certo. Apenas não pense mais. Apenas deixe as coisas fluírem como deveriam. Quando chegar a hora, você poderá fechar os olhos confortavelmente. Você pode esperar por tanto…’

Tendo pensado nisso, ela até usou magia de água para limpar o rosto, para que não restasse mais nenhum rastro das lágrimas.

É só mais um pouco. Só mais um pouco.

Slap!

Ela bateu em suas bochechas com a mão, segurou-se e começou a caminhar em direção à macieira onde Riley estava deitado muitas vezes.

“O outono chegará em breve.”

Quando o outono chegar, ela poderá fechar os olhos.

“… Ah, você está aqui.”

No jardim, onde estava a macieira, Nainiae caminhou até a frente de Riley e fez uma reverência para dizer que agora ela estava de volta para fazer seu trabalho, embora fosse de noite já.

“Ian, você pode, por favor, nos dar um segundo?”

Riley, que estava deitado no chão com os dedos unidos para apoiar a cabeça, ordenou a Ian que estava de pé ao lado dele.

“Sim, jovem mestre.”

Tendo ouvido a ordem, Ian abaixou a cabeça e afastou-se. Nainiae, imaginando o que era aquilo, inclinou a cabeça de um lado para o outro.

‘Sr. Ian, você não machucou suas costas?

Ao contrário do que Willa disse, Ian, que estava de prontidão ao lado de Riley, parecia estar bem.

‘Nainiae.’

Ian teve seus olhos se encontrando com os de Nainiae, mas ele permaneceu em silêncio, levou um momento para olhar fixamente em seu rosto, e se afastou.

‘… Você esteve chorando.’

Parecia que ela lavou o rosto com pressa, mas seu rosto perto dos olhos estava inchado de vermelho, indicando que ela havia chorado bastante. Tendo percebido isso, Ian deixou a cena para que os outros não pudessem ver seu rosto se enchendo de amargura.

“Você está aqui?”

“Sim.”

Como de costume, com um rosto descontraído e calmo, Riley cumprimentou Nainiae. Ver seu rosto realmente fez o coração de Nainiae mais complicado.

‘Eu pensei que me sentiria um pouco melhor se visse o Jovem Mestre, mas …’

Ela abriu e fechou a mão direita que ela estava escondendo nas costas. Como de costume, ela se aproximou para ficar ao lado de onde Riley estava deitado.

“…”

Riley fechou os olhos e …

Por um momento, o silêncio fluiu pelo ar.

Parecia que ele estava tirando uma soneca. Deitado, ele estava completamente parado. Dando uma olhada para Riley, Nainiae perguntou cuidadosamente,

“Jovem mestre, você está dormindo?”

Não houve resposta de Riley.

Talvez Nainiae estivesse inconscientemente esperando por uma resposta.

Nainiae inconscientemente teve um olhar desapontado no rosto.

‘Está certo. Bem assim.’

Nainiae, em uma postura respeitosa, ficou ao lado de Riley.

Ela estava pensando.

“É bom passar um tempo assim … Não, eu queria que o tempo pudesse parar assim.”

“Nainiae.”

No final do silêncio, Riley abriu a boca.

“Talvez ele não estivesse dormindo, mas por que não respondeu antes?”

Nainiae tinha muito em sua mente, então ela respondeu um pouco tarde.

“Sim, jovem mestre.”

“O outono estará aqui em breve.”

Tendo ouvido o que Riley disse, Nainiae lançou uma sombra em seu rosto enquanto respondia:

“Sim, jovem mestre.”

Riley lentamente abriu os olhos e olhou para as folhas da macieira que estavam trêmulando ao vento.

“Quando o outono chegar …”

Um dois três quatro…

Havia inúmeras folhas penduradas na árvore.

Havia coisas além das folhas também.

“… você tem algo que você deveria fazer por mim, não é?”

“Algo que … eu deveria fazer por você?”

Tendo ouvido a pergunta, Nainiae perguntou vagamente de volta.

Riley não abriu mais a boca.

“…”

Ele apenas ficou deitado lá com um olhar vazio no rosto.

Ele apenas observou as folhas fluindo no vento de outono.

“Ele está contando o número de folhas na árvore?”

Percebendo que Riley estava muito focado em olhar para lá, Nainiae seguiu Riley e olhou para as folhas da macieira.

“… Ah.”

Acima de sua cabeça, Nainiae percebeu que havia coisas além das folhas que tremiam ao vento. Nainiae abriu a boca vagamente.

“Nainiae.”

“…”

Riley finalmente chamou por Nainiae.

Enquanto isso, Nainiae não conseguiu responder, porque estava abrindo vagamente a boca enquanto olhava para a árvore.

“Você tem algo que você deveria fazer por mim, certo?”

Tendo ouvido a pergunta de Riley novamente, ao redor dos olhos de Nainiae, que já estavam completamente inchados, lágrimas começaram a se formar novamente.

“…”

Com o vento soprando em seu rosto, as lágrimas rolaram.

Com uma voz de partir o coração, Nainiae se contorceu e respondeu:

“… Sim.”

“Certo.”

Riley limpou o pó para remover grama em suas costas quando se levantou.

“Eu vivi confortavelmente durante toda a minha vida como um jovem mestre Espada Preguiçosa da Casa Iphalleta sem nunca ter que me rebaixar a ninguém. Então, seria ridículo para mim dizer isso para você … No entanto, houve um tempo em que eu estava tendo pensamentos parecidos com você. Eu tenho uma boa ideia de como você deve estar se sentindo agora.”

Riley murmurou monotonicamente sem qualquer emoção. No entanto, Nainiae, que ainda estava olhando para ele, não podia se atrever a desviar o olhar.

“De volta a Solia, quando te trouxe debaixo das minhas asas, acho que disse assim? Que eu saiba a resposta para a pergunta sobre a qual você está agonizando. Que você deva dar um passo para trás e assistir, e você será capaz de encontrar a resposta ao fazê-lo.”

Talvez seus ombros estivessem doloridos. Ele girou os braços e disse a Nainiae, que ainda mantinha silêncio enquanto chorava.

“Assim? Você encontrou a resposta?”

Ele disse: “Você encontrou a resposta?”

Tendo ouvido a pergunta, Nainiae, que abriu a boca vagamente, começou a fazer com que seus lábios tremessem.

Ela ainda não conseguiu encontrar a resposta.

Não, talvez…

“Não, ainda não … eu não encontrei ainda.”

Talvez, encontrar a resposta para a pergunta não fosse mais importante.

Havia outra coisa agora, algo além da pergunta que ela tinha em Solia. Era porque ela agora tinha outra coisa que ela desejava mais fortemente do que isso.

Isso foi…

“Nainiae.”

Riley deu um passo em direção a Nainiae e chamou seu nome.

“Você não tem algo que você deveria me dizer?”

“…”

Não era sobre ter algo que ela deveria fazer por ele.

Em vez disso, era sobre algo que ela deveria contar a ele.

Para essa pergunta, Nainiae…

“… Na verdade, sobre ‘dar um passo para trás e assistir de lá’ que você me disse, eu não tenho tanta certeza.”

Havia lágrimas no seu rosto.

Não era certo se era devido ao sol se pondo ou se era devido a ela tentar não chorar. Com as bochechas avermelhadas, Nainiae continuou.

“É difícil. Honestamente, não consigo entender o que isso significa. Mas, mas…”

Como algo que foi pressionado por tanto tempo finalmente estava saindo, sua voz chorosa gritou e disse:

“Jovem mestre, eu …”

Com esforço, com grande dificuldade, ela gritou e disse:

“… É muito difícil…”

“…”

“Eu sou infeliz. Ainda há coisas bonitas que eu não vi ainda, comida deliciosa que eu ainda não provei… e há muitas delas. Eu tenho que dizer adeus para sempre às pessoas gentis que eu gosto. Estou com tanto medo.”

Suas lágrimas, que rolaram ao longo de suas bochechas, se penduraram no queixo antes de se tornarem gotas caindo, molhando a grama do jardim.

“O calor era… era muito breve. Foi muito breve. É tão injusto. Eu ainda…”

Nainiae fechou os olhos com força. Com mais gotas de lágrimas caindo de seus olhos, Nainiae agarrou com força a saia, com força suficiente para quase rasgá-la, e gritou.

“… Ainda não … eu ainda não quero morrer.”

Embora ela tenha decidido não esperar mais…

Embora ela tivesse desistido de sua vida…

Embora esse fosse o caso…

“Por um pouco mais.”

Chorando, ela estava mostrando a mão direita desfigurada que sempre escondia. Nainiae começou a esfregar o rosto com o lado de cima de ambas as mãos.

“Por um pouco mais, só por um pouco mais de tempo, eu gostaria de estar ao seu lado.”

Deve ser porque ela não queria esconder suas lágrimas mais do que sua mão desfigurada.

“Em breve…”

Durante o outono, que se aproximava rápido…

Durante o outono, onde ela ia…

Durante o outono, Riley perguntou se havia algo que Nainiae deveria fazer por ele durante o outono.

“Maçãs, que estarão maduras em breve…”

Um momento atrás, entre as folhas que fluíam no vento acima da cabeça de Nainiae, ela notou maçãs verdes que mostravam seus rostos tímidos dos galhos. Ela estava olhando para elas com um olhar vazio no rosto. Ela finalmente foi capaz de responder a pergunta que Riley perguntou anteriormente.

“… Eu gostaria de pegá-las para você. Eu gostaria de pega-lás e dá-las a você. ”

O som de Nainiae chorando em seu coração podia ser ouvido.

Ela devia estar sobrecarregada com o coração cheio de tristeza. Ela ainda tinha o nariz escorrendo de lágrimas.

Riley, que estava vendo isso, sorriu gentilmente.

“Eu…”

Com uma voz chorosa, Nainiae disse a ele seu verdadeiro desejo.

“… Eu quero viver.”

Na verdade, em vez do desejo de querer morrer, seu desejo de querer viver era desesperadamente mais forte.

A paisagem em Rainfield que ela viu era tão bonita, e a vida diária na mansão com as pessoas era tão feliz.

Ela queria ver aquele cenário novamente, e mesmo que fosse por mais algum tempo, ela queria ficar com as pessoas que ela amava.

Ela queria reunir boas lembranças.

“Jovem mestre, eu …”

‘Está tudo bem para alguém como eu ousar desejar algo? Será que vou me machucar de novo?’

Ela finalmente derramou tudo o que ela estava segurando por medo.

O rosto de Nainiae estava uma bagunça, um rosto cheio de lágrimas e nariz escorrendo. Com o rosto na direção de Riley, Nainiae perguntou cuidadosamente.

“Eu … tudo vai ficar bem se eu viver?”

O sol estava se pondo agora.

O rosto de Nainiae estava vermelho por ter chorado tanto por tanto tempo. Talvez ele tenha achado o rosto avermelhado dela parecido com uma maçã que Nainiae mencionou anteriormente, mas Riley não conseguiu mais segurar e acabou rindo.

“Eu disse antes, não disse?”

Com um rosto sorridente, Riley deu um passo em direção a Nainiae, levantou a mão direita e começou a acariciar sua cabeça.

“Você colherá as maçãs.”

Aquelas palavras…

Essa frase …

Isso poderia significar uma ordem?

Além disso, o que poderia significar o tapinha suave em sua cabeça?

A resposta já havia sido dita.

“Eu odeio coisas incômodas, então eu preciso de você.”

Naquela frase, havia

‘Você fez bem.’

‘Obrigado.’

‘Voce trabalhou muito.’

‘Eu preciso de você.’

‘Eu estou contando com você para continuar a me ajudar.’

… A frase continha tudo o que ela ansiava ouvir.

“… Huup.”

Com as sobrancelhas apontadas para cima e os lábios franzidos, Nainiae estava desesperadamente tentando conter as lágrimas. Agora, ela começou a despejar ao restante das emoções que estavam por dentro.

“Huup, huk … Huhuk …”

“Não pode ser Ian. Ele me deixa cansado ao ser irritante.

“Hu … Huk … Huuuunng !!”

Em silêncio, Riley lentamente afagou a cabeça de Nainiae. Ele casualmente olhou para a macieira.

“…”

Durante esse outono, a macieira no jardim da mansão Iphalleta estava mudando de cor muito mais tarde do que antes.

Era como se alguém girasse as agulhas no relógio…

* * *

Foi na esquina do jardim.

“… Hup, huhuhuhuk!”

“Uuuurrhuhuhu …”

Havia algumas pessoas se escondendo nos arbustos, chorando e fungnado. 

“Hup … Comandante, Sr. Ian, por favor, chorem mais baixo. Nesse ritmo, esses dois nos notarão.

“Mas, mas … Srta. Nainiae…”

“Kuhup, huhuhuk…”

Havia os três do grupo mercenário Pedregulho Relâmpago, Ian que apenas deixou o lado de Riley, e também Sera que veio aqui sob a ordem de Willa para observar Nainiae para que sua festa surpresa não fosse descoberta por Nainiae.

Havia cinco escondidos nos arbustos.

“Nainiae, Nainiae…”

Observando Nainiae chorando com o rosto avermelhado no jardim, Sera mordeu o lenço e apertou com força a vontade de sair correndo para lá.

“Espada Preguiçosa isso, Espada Preguiçosa aquilo, houve muitas conversas sobre isso, mas … Olhando para ele assim, acho que os rumores são simplesmente errados.”

“Ele é realmente uma pessoa … magnífica, jovem mestre Riley é…”

De pé no meio do oceano de lágrimas, Isen e Rorona murmuraram com sorrisos em seus rostos. Sera, que estava mordendo o lenço, assentiu e concordou.

“Sim … Sr. Ian, hoje, eu respeito ainda mais o nosso Jovem Mestre novamente.”

“Eu … eu tenho sido há muito tempo atrás…”

Parece que Ian já esqueceu completamente o comentário ‘não pode ser Ian’ feito por Riley anteriormente. Ian estava murmurando assim com o rosto cheio de lágrimas.

“Kuhup… Como um companheiro homem, ele é muito legal. Eu entendo porque o Sr. Ian está servindo o Jovem Mestre Riley.”

Nara limpou o nariz escorrendo com a manga e assentiu.

“Certo … não é a hora de eu estar fazendo isso.”

Ian, que estava balançando a cabeça depois de ouvir as palavras de Nara, rapidamente limpou as lágrimas no rosto e se virou em passos de pato.

“Vamos ajudar com a preparação também.”

Sera percebeu que Ian estava falando sobre a festa surpresa para Nainiae. Ela lentamente virou a cabeça e olhou para Nainiae, que ainda estava chorando na frente de Riley.

“Mas…”

“Acho que não teremos que nos preocupar em ser descobertos.”

“O que?”

“Porque o jovem mestre está lá.”

De pé ao lado de Nainiae, Riley dirigiu seu olhar para o arbusto que Ian e Sera estavam escondidos. Riley piscou e enviou-lhes um sinal.

“… Ah.”

Talvez tenha sido como esperado do Jovem Mestre.

Percebendo a piscada de Riley, Sera não pôde deixar de sorrir desajeitadamente.

Comentários