Boatos Sobre os Heróis

 

“Huh?”

Nós estivemos viajando por cerca de uma hora à caminho da próxima vila, hora esta que eu gastei trabalhando nos fundos da carruagem, quando eu percebi um som incomum.

Havia o som de um homem surpreendentemente sem fôlego vindo da parede do outro lado da carruagem. Eu coloquei a minha cabeça para fora, apenas para encontrar um homem atarracado correndo do nosso lado com uma bolsa em suas mãos.

“Por que está tão apressado?”

Eu imaginei que demonstrar curiosidade em uma situação como esta poderia me levar a uma venda.

Nós diminuímos a velocidade da carruagem para que eu pudesse ouvir o que o homem tinha a dizer.

“Eu preciso chegar na vila do outro lado das montanhas…”

“Você está correndo até a aldeia depois das montanhas?”

Aparentemente seus pais estavam doentes e ele estava indo buscar medicamentos para eles. A Filo havia acabado de ultrapassá-lo na estrada.

“Sim, e sem um minuto a perder!”

“Filo, se você corresse o mais rápido quanto consegue, quanto tempo levaria para chegar lá?”

“Deixe-me pensar… Bem, eu poderia ir bem mais rápido se não tivesse que puxar a carruagem…”

“Tudo bem.”

Eu olhei para a Raphtalia e ela assentiu imediatamente, compreendendo o que eu queria dizer.

“Vamos te levar até lá por uma peça de prata.”

“O que?”

O homem estava chocado.

“Mas eu estava indo apenas para comprar medicamentos… Eu não tenho dinheiro o bastante…”

“Você pode simplesmente nos dar algo que valha uma peça de prata. Ou nos trazer ervas medicinais na próxima vez que nos encontrarmos. É claro que, se você não cumprir sua promessa…”

“Bem, se vocês estiverem de acordo…”

“Ótimo! Isso resolve a questão! Filo?”

“Pode deixar!”

Eu subi nas costas da Filo e puxei o homem para que se sentasse juntamente a mim.

“Woah!”

O homem estava surpreso, mas Filo o cobriu com suas asas e partiu em disparada.

Raphtalia acenava para nós da carruagem.

“Aqui vamos nós!”
“Oh!”

Filo podia até ter a forma de uma coruja atualmente, mas isso não diminuía sua velocidade de forma alguma.

Antes de sequer percebermos, já havíamos chegado na casa do homem.

“Isso foi tão rápido!”

“É melhor você se apressar e entregar os medicamentos logo. Tome cuidado!”
“Certo!”

O homem foi para dentro da casa, e eu o segui. Nós não tínhamos terminado de conversar sobre o meu pagamento.

Era uma casa comum de fazendeiros. Eu era capaz de ouvir alguém tossindo violentamente em algum lugar de seu interior.

“Mãe… É um remédio, você precisa beber.”

Eu segui o som das vozes, e encontrei o jovem dando os medicamentos para duas pessoas mais velha, ambas com os rostos pálidos.

Eu não sabia que tipo de medicamento era, mas parecia ser mais efetivo do que aqueles que eu estava acostumado a produzir.

“Ei. Eu cuido da parte de aplicação dos medicamentos. Por que você não vai aquecer um pouco de água e cozinhar algo bom para eles?”

“Você tem certeza?”
“Sim, eu estou apenas aguardando para ver o que acontecerá.”

Eu peguei os medicamentos do homem e, aguentando o peso da velha mulher, gentilmente lhe entreguei os fármacos.

Eu tinha esperanças de que a habilidade de aumento na eficácia dos medicamentos que eu havia aprendido anteriormente funcionasse.

A mulher pegou os medicamentos e conseguiu engolir alguns deles.

Subitamente, a mulher foi envolvida por uma onda de luz. Aparentemente, isso significava que os medicamentos tinham funcionado. Ela até mesmo parecia mais saudável. Um pouco de cor havia retornado ao seu rosto pálido, e ela parecia estar tossindo com menos frequência do que antes.

“Apenas tente relaxar. Seus familiares vão estar de volta com um pouco de comida daqui a pouco.”

Ela conseguiu exibir um sorriso fraco antes de se deitar novamente.

“E agora…”
Eu saí da sala e fui para a cozinha.

“Eles tomaram os remédios?”
“Sim, e parece ter funcionado.”

Ele suspirou profundamente, como se um grande peso tivesse sido removido de seus ombros.

“Eu retornarei mais tarde, então tenha certeza de ter o meu dinheiro.”

“Tudo bem.”

Eu deixei a casa, encontrei a Filo e voltei rapidamente para onde havíamos deixado a carruagem.

Quando nós chegamos na vila novamente o homem já estava nos aguardando, parecendo tenso.

“Ahn…”

“O que foi?”

Nós conversamos enquanto descarregávamos as bagagens da carruagem.

“Minha mãe parece estar muito melhor… Mas quem é você?”
“Você não precisa saber.”

Se ele soubesse o meu nome, iria imediatamente começar a associá-lo com os boatos terríveis que haviam se espalhado. E então ele começaria a duvidar de mim.

“Por favor, me diga apenas o seu nome.”

“Eu não sou obrigado. Os fármacos funcionaram, não é? Então me traga uma peça de prata, ou algo que o valha.”

“Tudo bem!”

Ele correu de volta para a casa, vasculhou alguns materiais, e então voltou com alguns alimentos.

“Então vai ser isso, huh? Certo, bem, até mais.”

“Muito obrigado!”

O homem parecia muito feliz.

Imagino que eu esteja divagando, mas algum tempo depois eu voltei para aquela vila. A velha senhora parecia muito mais ativa, quase ativa demais.

Eu retornei aos meus estudos na traseira da carruagem. Eu estava tentando ler o livro de receitas intermediárias. O livro de receitas parecia ser de mais fácil compreensão do que o livro de magia, então eu decidi começar com ele. Mas após ter dedicado uma grande quantia de tempo à tradução de uma receita, eu descobri que tratava-se de um medicamento que eu já conhecia… Eu fiquei desapontado.

Parando para pensar, eu tinha sido muito negligente com os meus estudos até então. Eu tinha estado tão ocupado no último mês que eu nem pude refletir sobre isso, mas se eu um dia saísse vivo desse mundo eu teria que dizer algo ao meu irmão, que acabou se exaurindo de tanto estudar.

“Sr. Naofumi, acho que terminamos tudo por hoje.”

Nós tínhamos chegado pouco depois do meio-dia, e agora o anoitecer se aproximava.

“Não há encomendas ou cartas que possamos levar até a próxima vila?”

“Eu já coletei tudo.”

Eu saltei da carruagem e ajudei a carregar as bagagens.

É claro que apenas certos tipos de pessoas entregariam suas bagagens à um mercador viajante o qual elas não conheciam. A maioria consistia em coisas baratas, coisas que as pessoas não ficariam muito chateadas caso perdessem. Ainda assim, fomos capazes de ganhar algum dinheiro.

Nós viajamos dessa forma por algum tempo, indo de vila em vila, de cidade para cidade.

Toda vez que alguém desejava medicamentos de restauração, eu mesmo lhes administraria. Desta forma eu me aproveitava de minha habilidade de aumento na eficácia de medicamentos.

Depois de cerca de duas semanas, nós ganhamos uma reputação como ‘os mercadores com um pássaro estranho que vendem de tudo’.

Uma vez que conseguimos certa notabilidade, as pessoas começaram a confiar em nós muito mais fácilmente e mais pedestres começaram a nos pedir por caronas. Então, em pouco tempo, nosso lucro começou a aumentar.

Haviam alguns fatores muito bons na vida de comerciante viajante.

O primeiro fator era que eu poderia vender os fármacos que eu criava enquanto na estrada. O segundo era que eu poderia absorver qualquer monstro que nós encontrássemos em nossas viagens. Geralmente eu só conseguia alguns aumentos de status, é claro.

Outra coisa que eu aprendi depois que nós começamos a viajar foi que os monstros eram muito diferentes, dependendo do local. Levando em consideração o fato de que eu só poderia me tornar mais forte ao absorver uma variedade de monstros diferentes, começar este trabalho tornou-se uma ideia realmente boa.

O último fator positivo era que eu estava agora em uma posição vantajosa para se ouvir todo o tipo de boato.

Durante muito tempo eu não fazia a menor ideia, mas agora eu era capaz de fazer um bom palpite sobre onde os outros heróis, Motoyasu, Ren e Itsuki,  estavam baseando suas operações.

Motoyasu parecia estar em algum lugar à sudoeste do castelo, onde aparentemente ele havia salvo uma vila da fome ao quebrar o selo de uma semente lendária. Ele devia já ter um conhecimento prévio sobre como chegar lá, já que ele sabia tudo sobre este mundo. Na verdade as descrições me faziam lembrar do local que havíamos visitado, onde enfrentamos o Nue.

Ren havia partido para sudeste do castelo, mas aparentemente ele iria para qualquer local onde houvessem monstros poderosos. Eu ouvi muito sobre suas façanhas – como por exemplo sua vitória sobre um dragão em algum lugar ao leste.

Já o Itsuki… Eu não estava certo do que ele queria fazer, mas ele partiu com alguns aventureiros que vieram até o reino pedindo ajuda. Ele os acompanhou para um reino ao norte, onde o governo era corrupto. Ele batalhou ao lado da resistência para derrubar um soberano malígno.

Tendo dito isso, a estória de Itsuki era aquela com menos detalhes, então eu não tinha certeza de nada. Eu apenas ouvi menções vagas sobre ‘aquele aventureiro com o arco poderoso’ e coisas do tipo.

Tudo isso soava muito parecido com algumas coisas que eu havia lido antes de vir para este mundo, coisas escritas n’Os Registros das Quatro Armas Celestiais.

De qualquer forma, assim eram as nossas viagens.

Ao fim destas duas semanas, nossos status estavam assim:

 

Naofumi: Nível 34

Raphtalia: Nível 37

Filo: Nível 32

 

Imagino que seja porque ela era um monstro, mas Filo realmente estava crescendo muito rápido.

Agora Filo era muito mais forte, fisicamente, do que antes. No passado ela utilizava ambas as suas mãos (ou asas?) para puxar a carruagem, mas agora ela utilizava apenas uma e bocejava o tempo todo.

Naturalmente, eu tentei fazer com que ela se empenhasse mais, mas isso só fez com que ela reclamasse.

“Mas é tão leve que eu perco a minha motivação!”

Tanto faz.

No fim das contas, todos os escudos que eu desbloqueei enquanto viajava concediam apenas aumentos de status.

Se houvesse um escudo que valesse a pena mencionar… Bem, seria este:

 

Escudo de Minério de Cristal

Habilidade Desbloqueada

Bônus de Equipamento: Artesanato Fino I

 

Nós tínhamos encontrado uma cidade de mineração em expansão, e havia muito cristal de baixa qualidade por lá. Eu permiti que o escudo os absorvesse, e foi isso o que eu recebi.

Parecia o tipo de habilidade que poderia abrir muitas possibilidades para ganhar muito dinheiro, mas eu ainda não possuía informações o bastante para testá-la.

Eu tentei polir os minérios de cristal, mas eles acabavam se quebrando e desintegrando, então provavelmente eles precisam ser combinados com alguma outra coisa em um receita específica. Ou eu estava fazendo algo errado.

De qualquer forma, eu ainda precisava traduzir o livro que o boticário havia me dado.

Claro que, se eu tivesse gastado as duas semanas nele, seria simples o bastante lê-lo agora. E eu já estava com aquela coisa por três semanas, então eu deveria ser capaz de adquirir pelo menos algumas informações dela.

 

Antídoto, herbicida, pomada cicatrizante, medicamento de restauração (eu já produzia estes), bebida nutritiva (eu já produzia estes também), pólvora, água ácida, água mágica, medicamentos para cura da alma e inseticida foram as receitas que eu fui capaz de descobrir e, depois que eu explorei todas elas, o livro estava terminado. Aparentemente você poderia alterar a efetividade dos medicamentos de nível intermediário ao misturá-los com aditivos diferentes. Era tudo muito vago, então não posso dizer que eu tinha entendido tudo por completo. Ainda assim – eu estava começando a perceber que as receitas que o boticário tinha me dado eram bem medianas para um nível intermediário.

Bem, eu fui capaz de desvendar o livro, então eu não pensei que precisaria dele novamente. Eu permiti que o escudo o absorvesse. Esse foi o escudo que eu desbloqueei:

 

Escudo Livro

Habilidade Desbloqueada

Bônus de Equipamento: Aumento da Magia (pequeno)

 

Eu estava certo de que o livro desbloquearia mais alguns fármacos de nível intermediário, mas eu estava enganado.

Além disso, o nível de defesa deste escudo era muito baixo!

Aconteceu no dia após aquele em que eu terminei de traduzir o livro de receitas.

Nós encontramos um monstro chamado ‘Torrente’, o derrotamos e eu o absorvi com o meu escudo.

 

Escudo Torrente: Requisitos Atendidos

Escudo Torrente Azul: Requisitos Atendidos

Escudo Torrente Negro: Requisitos Atendidos

 

Escudo Torrente

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Classificação de Plantas II

 

Escudo Torrente Azul

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Receitas de Fármacos Intermediários II

 

Escudo Torrente Negro

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Misturas Iniciais

 

Receitas de nível intermediário? Isso era algum tipo de piada? Eu tinha acabado de traduzir aquele livro!

Bem, pelo menos eu tinha produzido apenas até a pomada cicatrizante. A ultima vez em que uma receita foi desbloqueada ela veio de um monstro da classe ‘Mush’, então presumo que monstros similares a plantas teriam receitas. Mesmo assim, depois que eu me esforcei tanto – aqui estavam eles: desbloqueados, simples assim.

O antídoto, herbicida e a pomada cicatrizante poderiam ser produzidos a partir de ervas, mas eu não fazia ideia de onde conseguir os materiais para fabricar coisas como a pólvora.

As anotações do boticário faziam parecer que era possível utilizar substitutos no caso da pólvora. Havia algo chamado de ‘Erva Intratável’ que poderia ser utilizada como substituta, então eu a utilizei para fazer um pouco de pólvora.

O resultado foi um pó friável, algo parecido com cinzas capazes de queimar. Eu recolhi tudo em um saco pequeno e criei uma bomba improvisada.

Eu a acendi e pensei em arremessá-la contra um inimigo. Ela começou a crepitar, mas então eu a derrubei em meus pés!

Eu estava assustado, mas felizmente ela não produziu nada que se possa chamar de ‘explosão’.

A água ácida precisava ser armazenada em uma garrafa de vidro. Era um líquido que, aparentemente, era apenas levemente mais acídico do que ácido sulfúrico. Não era produzido a partir de ervas, mas sim pela adição de diversos minérios naturais à água… Ou algo do tipo. Eu ainda não tinha a produzido, então não poderia afirmar com certeza. Mas que tipo de pessoa iria querer algo desse tipo, e para que? De qualquer forma, eu poderia fazer um pouco apenas para permitir que o escudo absorvesse.

A água mágica restauraria os pontos de magia que você tivesse gasto. Mas os materiais necessários para produzi-la eram difíceis de se conseguir.

Se você a produzisse apenas com as ervas disponíveis no mercado, poderia custar uma pequena fortuna. Se nós íamos acabar nos esforçando para produzi-la, seria melhor vendê-la do que usá-la. Igual à água mágica, o medicamento para cura da alma também reabasteceria o SP do usuário. Mas Raphtalia e Filo não pareceram entender o significado de ‘SP’, e apenas disseram que era delicioso, mas como água normal.

O inseticida era simples. Você precisava apenas misturar diversas ervas que insetos odiavam e ou amontoa-las em algo sólido, ou dissolvê-las na água.

Então, das minhas receitas novas, as únicas que seriam boas para as vendas eram o antídoto, a pomada cicatrizante e o inseticida.

O herbicida também seria bom. Era possível produzir tanto com tão pouco material que tudo o que eu precisaria fazer era pensar em um bom lugar para vender. Eu também poderia permitir que o escudo absorvesse os restos.

 

Escudo Anti-Veneno: Requisitos Atendidos

Escudo Gurihosato: Requisitos Atendidos

Escudo Medicinal: Requisitos Atendidos

Escudo de Fogo Vegetal: Requisitos Atendidos

Escudo Matador de Insetos Alfa: Requisitos Atendidos

 

Escudo Anti-Veneno

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Poder de Defesa 5

 

Escudo Gurihosato

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Redução de 5% de dano dos ataques causados por inimigos plantas

 

Escudo Medicinal

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Aumento no Campo de Efetividade de Medicamentos (pequeno)

 

Escudo de Fogo Vegetal

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Resistência às Chamas (pequena)

 

Escudo Matador de Insetos Alfa

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Redução de 3% do dano dos ataques causados por inimigos insetos

 

Aposto que a habilidade original do ‘Escudo Anti-Veneno’ era ‘Resistência à Venenos (mediana)’. Mas eu já havia aprendido aquela habilidade por meio do Escudo da Víbora Quimérica, então o efeito deve ter sido alterado para se adaptar à isto.

O Escudo Medicinal aumentaria algum tipo de campo, mas eu não tinha certeza do que isso significava.

Poderia significar que o alcance de qualquer medicamento seria aumentado, mas também poderia significar que o número de pessoas afetadas aumentaria.

O que era ‘Gurihosato’? Parecia o nome de algum tipo de produto herbicida. Sobre o Escudo Matador de Insetos Alfa, imagino que seja possível produzir uma versão ‘Beta’, ou coisa do tipo, ao alterar os tipos de ervas que eram utilizadas na mistura.

O efeito de cortar três por cento do dano de certos tipos de inimigo parecia ser útil para mim.

O maior problema era tentar ler o livro de magia. Era muito difícil.

Ultimamente, parecia que Raphtalia estava começando a melhorar. Ela havia produzido certos efeitos que pareciam estar no caminho certo. Ela foi capaz de produzir um orbe de luz que flutuou ao seu redor por alguns segundos. Levando em consideração o fato de que eu era o Herói do Escudo, eu não era muito bom quando comparado à ela.

Filo também era capaz de utilizar magia de transformação, então eu perguntei à ela sobre isso depois que Raphtalia já havia ido dormir.

Era meio difícil pensar no que ela fazia como magia propriamente dita, mas mesmo assim, achei que seria bom ouvir o que ela tinha a dizer.

“Sim, então eu, ahn… Eu apenas penso sobre o meu poder, lá dentro, certo? Eu eu, tipo, penso sobre o que eu quero ser e, ahn… Então eu sou!”

Certo. Tanto faz. Pelo menos eu adivinhei que ela não fazia suas transformações como parte de um processo racional.

Mas e se eu conseguisse ler o livro mas ainda fosse incapaz de praticar a magia? Eu ouvi que a magia podia se comportar de forma estranha.

E eu vim de um mundo onde não havia magia nenhuma, então se eu descobrisse que era incapaz de utilizar magia, isso seria… Frustrante. Eu precisava aprender isso. Eu simplesmente precisava.

Não para agradar a bruxa da loja de magias… Mas sim para permanecer vivo.

Quando as ondas viessem, não haveria muita necessidade de que eu participasse da batalha. Além disso, não havia como saber como eu seria tratado após a derrota do inimigo.

O melhor trabalho para mim seria proteger as vilas e cidades próxima. E quando eu estivesse fazendo isso, ser capaz de utilizar magia ou não – isso poderia definir se eu terminaria o dia vivo ou não.

Eu poderia ter adquirido uma bola de cristal… Mas se eu poderia aprender magias por meio desse livro gratuitamente, então essa parecia uma ideia melhor. Então ultimamente, quando estávamos na estrada, eu sempre estava com o livro de magia em uma das mãos, tentando lê-lo.

Eu perguntei para a Raphtalia como ela conseguia, e ela me disse que ela sincronizava seu poder mágico com as palavras na página, e então sua alma reagia… Igual à Filo, sua explicação era impossível de se acompanhar.

É claro que eu podia compreendê-la melhor do que a de Filo… Mas o que era ‘poder mágico’? Isso significava que elas eram capaz de senti-lo, como um sexto sentido?

Minha cabeça estava preenchida por questões como essas, e isso estava me enlouquecendo.

Bem, de qualquer forma, foi assim que nós passamos estas duas semanas.

Comentários