Crescimento

 

Na manhã seguinte eu acordei e me esgueirei para fora do quarto tentando não acordar a Raphtalia, que estivera estudando a noite toda, com o intuito de ir ver a Filo.

Uma voz alta e selvagem me cumprimentou quando eu entrei nos estábulos. E então eu vi Filo. Ela tinha crescido desde a noite anterior. Antes ela era apenas uma coisa redonda, mas agora suas pernas e seu pescoço tinham crescido. Ela estava em pé, assemelhando-se a um avestruz. Estava mudando tão depressa! E estava se desenvolvendo de forma tão diferente de todos os pássaros que eu conhecia. Agora ela era tão alta que alcançava o meu peitoral. Ainda assim – não era alta o bastante para se montar.

Seu estômago roncou.

Então ela já estava com fome novamente? Que bom que eu parei para comprar um pouco de comida.

Se estava crescendo tanto assim em apenas um dia, eu não sei se… Algo sobre essa situação era quase assustador.

“Olhe só para você! E pensar que você chocou ontem!”

“Gah!”

Eu me encontrei sorrindo só de observar a coisa.

Não é como se eu tivesse acabado de descobrir algum tipo de amor profundo por animais. Eu estava apenas animado com as possibilidades. Eu comecei a pensar em todas as coisas que ela poderia fazer por mim uma vez que tivesse crescido o bastante. Se ela fosse capaz de puxar uma carroça, eu adoraria que ela fizesse isso.

Suas penas tinham crescido novamente, e mudado de coloração também. Agora elas eram uma mistura de branco com um tom de rosa extremamente suave.

Como tentativa de limpar o local, eu permiti que o escudo absorvesse algumas das penas.

 

Escudo do Usuário de Monstros III: Requisitos Atendidos.

 

Escudo do Usuário de Monstros III

Habilidade Bloqueada

Bônus de Equipamento: Ajuste de Amadurecimento de Monstros (mediano)

 

Eu só consigo imaginar o que eu teria desbloqueado se eu tivesse entregado ao escudo um pouco de seu sangue. Eu deveria cortar o cabelo de Raphtalia novamente e tentar absorver mais de seus cabelos.

Filo tinha acabado de nascer, mas lá estava ela correndo feliz.

“Gah!”

Ela não era um cachorro, mas eu peguei um galho e o arremessei o quão longe eu consegui para que Filo fosse buscá-lo. Nós brincamos disso por algum tempo.

Filo era tão rápida que às vezes conseguia pegar o galho antes que ele tivesse uma chance de cair. Então ela o trazia de volta. Era muito talentosa. De qualquer forma, eu brinquei com a Filo até quando Raphtalia acordou. Essa coisa toda de ‘animal de estimação’ era meio revigorante.

Agora que penso sobre isso, em meu mundo era normal ter cachorros ou gatos como animais de estimação. Eles eram fofos.

Há muito tempo, na minha escola, havia um gato selvagem. Ele ficava muito nervoso quando ao redor de pessoas, e todos diziam que ele não se aproximaria de você se não tivesse comida. Mas ele se aproximou de mim.

Durante a escola primária nós tínhamos uma aula que consistia em cuidar de animais, e todos reclamavam das galinhas porque elas bicavam. Mas elas nunca me bicaram. Então acho que era possível afirmar que eu gostava de animais. Ou pelo menos era possível afirmar que eu não os odiava.

“Hmm… Aí está você, Sr. Naofumi. E olha só esse sorriso! Eu acho que nunca te vi tão feliz.”

Raphtalia acordou e veio me encontrar. Ela entrou nos estábulos parecendo estar mal-humorada.

Em seu rosto estava um sorriso cansado, retorcido.

“O que foi?”

“Não, não é nada.”

“Gah!”

Filo estava tocando Raphtalia levemente com seu bico.

“…Acho que não é possível contornar isso…”

Raphtalia sorriu e esticou seus braços para acariciar as bochechas de Filo.

Filo parecia muito feliz e, enquanto semicerrava seus olhos, se sentou ao lado de Raphtalia e começou a se esfregar contra ela.

“Onde deveríamos ir hoje?”

“Boa pergunta. Seria bom tentarmos economizar nos custos da alimentação da Filo, então o que acha de seguirmos para as planícies ao sul daqui?”

“Hmm… Parece uma boa ideia.”

Haviam diversas gramíneas diferentes crescendo naquela área, e muitas delas poderiam ser utilizadas em medicamentos. Raphtalia estava certa… Seria um bom lugar. Nosso objetivo imediato era o de conseguir o melhor equipamento que pudéssemos, e para isso precisaríamos de dinheiro.

“Tudo bem. Então, vamos indo.”

“Gah!”

“Certo!”

Então nós fomos até os campos e batalhamos com monstros até que nossos níveis aumentassem.

 

Naofumi: Nível 25

Raphtalia: Nível 28

Filo: Nível 15

 

Com relação às gramíneas, eu gastei a maior parte de minha energia buscando coisas que a Firo pudesse comer, então acabamos não coletando muitas ervas medicinais. Eu permiti que o escudo absorvesse tudo o que nós encontramos, mas não consegui nada além de alguns pequenos aumentos de status.

E eu ainda não tinha encontrado um escudo que me ensinasse misturas de nível intermediário.

 

Naquela noite, Filo cresceu e assumiu a aparência do que parecia ser um Filolial  adulto.

“Ela realmente está crescendo depressa! Normalmente levaria cerca de três meses para alcançar esse tamanho…”

Tanto o estalajadeiro quanto o rancheiro estavam surpresos. Eles não conseguiam acreditar no quão rápido a Filo estava crescendo.

Deve ter sido graças ao ajuste de amadurecimento, tanto o ‘pequeno’ quando o ‘mediano’, que eu estava usando.

“Se eu tivesse absorvido a tinta quando eu comprei você, Raphtalia…”

“Hahaha…”

Eu me perguntei se Raphtalia também queria ter crescido de forma acelerada.

Eu conseguia ouvir o ranger e estalar de ossos novamente. Filo deve estar crescendo.

“Gah!”

Filo estava parada em frente a mim, e parecia ser grande o bastante para se montar.

“Você quer me carregar?”

“Gah!”

Filo bradou e curvou sua cabeça para que eu pudesse subir em suas costas, como se a resposta fosse óbvia.

“Obrigado.”

Eu não tinha uma sela, então tive dúvidas se tudo ficaria bem. A coisa estava praticamente pedindo para que eu montasse nela, então eu o fiz. O escudo me ajudaria a sobreviver qualquer tipo de queda – minha defesa estava realmente alta.

Já com relação ao conforto… Bem, as penas certamente ajudavam. Se eu conseguisse encontrar meu ponto de equilíbrio, nada daria errado.

Eu nunca tinha montado em um cavalo, mas eu tinha montado em um cachorro, certa vez. Quando eu ainda era um menino, uma outra criança da vizinhança em que eu morava tinha um cachorro, e ela me deixou andar nele uma vez. Os donos disseram que eles nunca conseguiram montá-lo, mas para mim não foi problema. O cão me carregou por aí sem problema algum.

“Gah!”

Filo se levantou rapidamente.

Eu estava tão longe do chão, e do meu ponto de vista tudo parecia tão… Diferente. Então era assim que o mundo se parecia a partir das costas da Filo.

“Gaaaah!”

Eu achei que Filo estivesse apenas gritando de alegria, mas subitamente ela começou a correr!

“Ahn… Ei!”

“S… Sr. Naofumi!”

Nós estávamos correndo!

Era tão rápido! Eu enxergaria algo e, momentos depois, estaria atrás de nós. Eu ouvi Raphtalia nos chamando, mas ela já estava distante demais.

Filo deu uma volta ao redor da vila antes de retornar aos estábulos. Então ela se sentou e me deixou descer.

“Você está bem?!”

Raphtalia parecia preocupada enquanto corria em minha direção.

“Sim, estou bem. Filo é tão rápida!”

Filo não parecia estar nem um pouco cansada, e logo começou a alisar suas penas.

Filo corria muito mais rápido do que eu estava esperando. Essa deve ter sido a minha melhor compra até o momento.

“Tudo bem, parece o bastante por hoje. Vamos voltar para o quarto.”

Alguma coisa se agarrou ao colarinho de minha armadura. Eu me virei apenas para encontrar a Filo ali, olhando para mim.

“O que foi?”

“Gaaaah!”

Era quase como se ela estivesse chorando.

“Huh?”

Eu desisti e novamente me virei para sair, mas ela puxou meu colarinho de novo.

“O que foi?”

“Gah!”

Os pés de Filo estavam escavando o chão, como se ela estivesse determinada a tomar uma decisão.

“O quê? Você quer brincar mais?”

Raphtalia perguntou, e Filo balançou sua cabeça. Ela conseguia entender o que nós dizíamos?

“Você está solitária?”

Ela assentiu.

“Gah!”

Ela abriu suas asas e gritou.

“Mas não há nada que possamos…”

Eu definitivamente não queria dormir nos estábulos, e eu não acho que o estalajadeiro ficaria muito feliz se levássemos um monstro gigante para o quarto.

“Vamos ficar com ela até que comece a dormir!”

“Oh… Ahn… Tudo bem.”

Aquela coisa era tão grande, mas só tinha chocado há dois dias. Talvez ainda fosse um filhote, e não estivesse pronta para ser deixada por conta própria nos estábulos a noite toda. Raphtalia e eu decidimos fazer a nossa sessão de estudos noturnos nos estábulos.

Filo sentou em seu ninho e nos observou estudar silenciosamente.

“…Eu serei capaz de ler isso algum dia?”

“Se não conseguirmos encontrar um escudo que traduza para nós, então esta seria a nossa única opção. Além disso, se você ficar sempre contando com o Escudo Lendário para tudo, bem… Provavelmente não seria o melhor.”

“Raphtalia… Você realmente não contém suas palavras, especialmente ultimamente.”

“Exatamente. Então vamos voltar aos estudos para que possamos aprender magia!”

Qual era o problema de querer que as coisas fossem mais fáceis do que elas eram? Eu esperava que todo esse trabalho resultasse em algo. Nós continuamos estudando nos estábulos até que ouvimos os roncos constantes de Filo.

Nós voltamos para o quarto, e eu tentei misturar algumas ervas novas.

Eu ainda não era capaz de ler as receitas, então eu realmente estava apenas tentando adivinhá-las.

Comentários