iLivro

Troca Equivalente

Cambaleando e tremendo de dor, Kei segurou seu ombro com a mão esquerda enquanto se levantava.

A ferida no ombro dele era incrivelmente dolorosa.

Ele não sentiu nenhuma dormência ou anormalidade, então ele provavelmente não foi envenenado.

Felizmente, não havia muito sangue, então sua vida não parecia estar em perigo.

No entanto, seu braço direito estava pesado e não se movia.

“… Uma emboscada, huh”, Kei forçou a respiração entrecortada e dolorida.

– Ele foi enganado de forma espetacular.

Com o rosto entortado de dor, Kei olhou para o homem magro (Morissette) e o homem gorducho (Rat) e gemeu.

Taticamente, era bastante simples.

Enquanto Morissette e os outros atacaram Kei, Rat contornou o outro lado da pedra para ficar atrás de Kei e usar um ataque surpresa.

Originalmente, Morissette nunca pensou que Rat seria de muita utilidade, mas Rat acabara de salvá-lo.

O Rat “desaparecido”.

Apesar de sua aparência, ele era ágil, ele podia se mover silenciosamente, e ele podia usar o Sentido Furtivo para apagar sua presença. Rat, um chamado ‘Gordo Rápido’, especializado em emboscadas usando essas três habilidades.

Ele tinha uma reputação por seu talento em furtividade, especialmente, onde até mesmo animais selvagens não podiam sentir seus ataques surpresa. Se ele tivesse sido capaz de usar armas de longo alcance como uma faca de arremesso ou um arco e flecha efetivamente, então ele provavelmente estaria em linha com Morissette como um assassino.

“Você foi lento Rat, o que diabos que você estava fazendo!?” repreendeu Morissette.

Ele gritou com Rat, o homem que acabou de salvá-lo de sua situação.

Rat olhou para Morissette com um olhar de simpatia e pena. “… Vocês são muito rápidos “, Rat respondeu sem ficar agitado ou desanimado. Ele franziu ligeiramente a testa para os montes de cadáveres caídos ao redor da área. “Não foi nem sequer um minuto inteiro, sabe?”

Morissette franziu a testa e segurou a língua. Pensando nisso, Rat estava certo.

A luta com Kei foi tão intensa que ele não podia mais dizer quanto tempo havia passado. Na realidade, apenas uma quantidade incrivelmente pequena de tempo havia passado.

“…Você está certo.”

Morissette murmurou um silencioso “desculpe” e respirou fundo enquanto fechava os olhos e via os rostos de seus capangas mortos.

Apenas uma pessoa.

Pagaram um preço tão alto por apenas um adversário.

“… Esse cara … Ele é muito forte”, Morissette sussurrou, irritado.

Esse menino estranho que parecia uma pessoa das planícies gramadas.

Sua habilidade com arco, sua habilidade com espada e sua força estavam todos em um nível diferente. Morissette só conseguia pensar nele como um monstro.

—No entanto, o ombro dele estava machucado e ele não poderia empunhar sua arma corretamente.

Para as duras perdas que sofreram, pelo menos esse dano deve ser esperado, pensou Morissette.

Até este ponto, em sua linha de trabalho, Morissette e Rat vitimizaram inúmeros guardas de caravanas de mercadores com seu ataque surpresa.

No entanto, Rat preferiu não usar venenos devido a um forte medo de se envenenar.

Até onde Morissette podia se lembrar, passara alguns anos desde que o primeiro ataque de Rat foi esquivado. Ele provavelmente não usou nenhum veneno dessa vez também. Mas, mesmo que ele não tivesse matado Kei, seu braço dominante era inútil. Só isso já era uma vantagem.

A parte triste era que, mesmo se matassem Kei e tomassem seus pertences, isso não significaria muito pelo alto preço que pagaram.

– Simplesmente matar Kei não seria suficiente para satisfazê-lo mais.

Para a vingança de seus subordinados e para satisfazer sua própria raiva, ele decidiu matar Kei tão dolorosamente quanto possível.

Depois de terminar sua oração silenciosa por seus subordinados, ele se virou para zombar de seu inimigo sem graça. Agora, para o primeiro passo.

Naquele momento, ele notou um som como carne fritando em metal.

“Itteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!!!!”(Obs: é tipo um Ái, em jáponês, mas só que gritando, é claro)

Japonês. Gritando.

Foi um grito com toda a força de alguém, forte e alto o suficiente para abalar o próprio ar. Na frente de Morissette, Kei gritou quando algo como vapor branco subiu vigorosamente de seu ombro direito.

Naturalmente, ambos os maxilares de Morissette e Rat baixaram e os olhos se arregalaram com a situação repentina.

Kei ficou indiferente a eles quando ele se sacudiu e tremeu, gritando em extrema dor. Mas essas palavras não podiam nem começar a descrever como era a sensação.

Era como se o sal fosse esfregado em sua ferida e cada célula fosse estourada por uma agulha, uma por uma.

Parecia que sua carne estava sendo perfurada por uma lixa, triturada, e então seus nervos estariam sendo arrancados por pinças vermelhas de tão quentes.

Sua raiva, seu ódio e sua impaciência foram levados para longe. Ele rugiu. Foi doloroso o suficiente para tornar a visão dele branca.

Na mão esquerda de Kei havia uma garrafa de vidro vazia.

Era uma poção alta.

Era a parte restante de quando Aileen cortou a própria mão para testar os efeitos desde que chegaram aqui e montaram o acampamento.

Enquanto Morissette e Rat conversavam, Kei enfiou a mão na bolsa, tirou a garrafa e jogou tudo no ombro.

Usando poções para recuperar durante momentos estranhos era comum entre alguns dos melhores jogadores. No entanto, as poções já escassas no jogo eram ainda mais escassas neste mundo. O fato de que as atitudes de Morissette e Rat ficaram tão confiantes depois que seu ombro foi ferido provou isso.

“Guuooooooaaahhhh!”

O refrescante som de efervescência tocava como música de fundo enquanto Kei gemia assustadoramente sem enxugar as lágrimas que brotavam de seus olhos.

Morissette e Rat não tinham ideia do que era o vapor que subia do ombro de Kei. Talvez se tivessem uma visão noturna melhor, poderiam ter visto a ferida no ombro de Kei cobrir-se com uma nova pele branca.

A respiração de Kei estava irregular.

“… Seus idiotas do caralho.” Seus ombros se moviam muito com a respiração pesada enquanto ele olhava para os bandidos na frente dele. Suas formas refletiam nas pupilas de seus olhos injetados de sangue e encharcados de lágrimas. Transformando toda sua dor em raiva, ele gritou:“Eu vou matar vocês dois!”

Ele chutou o chão.

A briga começou abruptamente novamente.

O alvo de Kei era Rat, o usuário de espada curta. Rat teve uma melhor compreensão de usar furtividade do que Morissette e deixá-lo mover-se livremente depois quedo seu recente ataque o tornaria um inimigo difícil. Portanto, Kei decidiu esmagá-lo diretamente.

A silhueta do manto de Kei pairava enquanto o som claro e estridente da garrafa de vidro transparente voando direto para o rosto de Rat assobiava no ar. Ele nem jogou a garrafa; ele apenas mexeu com um dedo. A velocidade, a sede de sangue e o poder eram todos indiferentes, mas foi a falta de entusiasmo que atraiu a atenção deles para a garrafa.

“!”

Sob a luz fraca da fogueira que morria, Rat, por reflexo, defendeu-se com a espada curta, acertando a garrafa no ar.

Ela explodiu em fragmentos, vários dos quais atingiram Rat no rosto. Eles não entraram em seus olhos, mas eram afiados o suficiente para cortar seu rosto. Rat se encolheu e soltou um “Ooh?”

“Rat!”

Kei estava diminuindo a distância entre ele e Rat, então Morissette levantou a espada para Kei e tentou cobrir Rat.

Kei pegou um punhado de flechas de sua aljava com a mão direita e as jogou em Morissette sorrateiramente.

“Hah!?” Morissette gritou em choque.

O ataque não tinha objetivo algum, apenas dependia de sua força. Era tão direto, evitando todos eles seria difícil. Com a madeira, o ferro e as penas como matéria-prima que compunham as flechas, elas eram pesadas ​​o suficiente. Além disso, com a boa qualidade de suas flechas, bastaria empurrar as pontas das flechsa contra a carne para perfurá-la. E elas foram jogadas com a força de Kei.

Morissette mal conseguiu cortar uma flecha, mas havia muitas, então ele rolou pra fora do caminho para evitar o resto. No entanto, a dor do corte no tornozelo fez com que ele perdesse o equilíbrio por um momento e quase caisse.

Aquele momento foi letal.

Nessa brecha, Kei se contorceu enquanto corria pela distância e alcançou Rat. “Guuoooraaaa!”

Ele rugiu tão agressivamente que não poderia ser uma intimidação, e ele mostrou levantar o punho direito sobre a cabeça.

Rat tremeu porque Kei estava mais perto de um animal selvagem do que um fanático por batalhas. Apesar disso, ele levantou a espada curta por hábito, e mudou-se para uma postura pronta para contra-atacar o soco direto de Kei. Enquanto a atenção de Rat estava focada apenas em seu punho direito, Kei moveu lentamente seu punho esquerdo e atingiu Rat no peito.

Surpreendido pelo impacto, a mão direita de Rat saltou levemente. Isso fez com que a espada em sua mão direita interferisse com a da esquerda. Com as duas espadas de Rat fora do caminho, seu torso estava inconfundivelmente indefeso.

Whoosh , o vento enrolou ao longo da perna de Kei enquanto ele dirigia um chute totalmente implacável na virilha de Rat.

Um som doentio que deixaria todo o cabelo de uma pessoa em pé soou. O pé de Kei levantou Rat do chão por um momento. Foi um acerto crítico. Rat soltou um grito igual a o de um porco e seus olhos quase saltaram do rosto.

Então Rat gemeu, o soco direto estava vindo.

Seu músculo da bochecha envolveu o punho de Kei, os ossos se deformaram, as articulações se agitaram; A mandíbula e os dentes de Rat estavam quebrados. Além disso, para finalizar Rat, Kei colocou todo o seu peso em uma cotovelada pesada direto no rosto de Rat. Kei não tinha intenção de conter sua dor, raiva e adrenalina; ele estava acelerado. Foi a força total de Kei em todos os sentidos. A carne de Rat foi rasgada em pedaços e seu rosto foi destruído em um instante. Parecia genuinamente o impacto de um monstro, e Rat, que levou o golpe, foi atingido como uma bola de borracha. Mesmo depois do chão rasgá-lo no impacto, ele continuou a rolar. Quando ele finalmente parou, ele nem sequer se mexeu.

 

“Ua-aaaaahhaaahh!!” O grito de Morissette escapou quando seu rosto endureceu.

Choque. Ódio. Tristeza. O que ele sentia não era nada disso, apenas puro terror.

– Ainda não, ainda não, ainda posso …  tais pensamentos passaram pela mente dele. Eu posso fazer isso, eu ainda posso fazer isso.

Então ele pensou, já que seu oponente estava essencialmente desarmado. Por outro lado, mesmo que o grupo de Morissette tenha sido eliminado, embora a situação não fosse a ideal, mesmo com o tornozelo ferido, mesmo com o coração partido, pelo que valia a pena, ele ainda tinha sua espada longa.

Kei virou a cabeça e olhou para Morissette.

“A-aa-aaaahh!!”, gritou Morissette enquanto se agitava para levantar a espada e atacar.

No entanto, Kei se moveu para encontrá-lo sem hesitação. Seus movimentos fluidos como a água, Kei puxou uma flecha de sua aljava quando se virou para encarar Morissette e atirou-a.

A flecha se moveu devagar o suficiente para que Morissette fosse capaz de derrubá-la no chão com um balanço de sua espada longa. No entanto, Kei já havia se inclinado para pegar as duas espadas curtas de Rat.

Ele jogou uma após a outra. Mais uma vez, os ataques não tinham força real. Morissette virou-se para desviar de uma espada e acertou a outra enquanto ele se aproximava, mas quando viu a próxima coisa que Kei pegou, o sangue sumiu de seu rosto.

Um arco.

Um arco vermelho.

Mesmo na escuridão do fogo quase extinto, o arco vermelho brilhava lindamente e glamourosamente.

Uma flecha foi encaixada.

O rangido do arco sendo puxado para trás soou como se os portões do inferno estivessem se abrindo.

Foi apontada diretamente para ele.

Estava decidido.

Suor frio escorria pelo rosto de Morissette. Tanta sede de sangue jorrava do corpo de Kei que parecia que o ar estava pronto para explodir.

Raiva. Ressentimento. Excitação. Êxtase. Autoridade.

Kei não sentiu nada disso, mas seu rosto inconscientemente se curvou em algo perto de um sorriso.

Os cantos de sua boca estavam inclinados para cima enquanto ele falava:“O que você diz?”

Diante da pergunta, Morissette tentou um sorriso obsequioso, mas falhou. Mesmo assim, ele disse com seu quase sorriso:“Me desculpe.”

Twang.

Quase ao mesmo tempo que ele ouviu o som, a flecha atravessou seu joelho direito.

“-!” Morissette gritou silenciosamente. Sua rótula e juntas foram destruídas e ele perdeu a funcionalidade de sua perna direita. Sua perna dobrou para o lado errado e ele desabou no chão. “—ah!  Oh –!!! ”Ele gritou, seu corpo tremendo. Ele poderia ter se contorcido ou se retorcido, mas a dor era tão intensa que ele não podia nem fazer isso.

Kei não lhe deu atenção quando puxou a flecha seguinte de sua aljava e lentamente a colocou.

Ele esperou por um curto período de tempo.

Morissette estava ofegante, incapaz de obter ar suficiente. Kei falou com ele mais uma vez. “Eu vou te dar uma última chance. Responda a minha pergunta.”

Com essas palavras, Morissette levantou o rosto coberto de suor e olhou para Kei, balançando a cabeça repetidamente.

“É uma pergunta simples. Anteriormente, você disse:“Eu tenho o antídoto para o Veneno da Escravidão”. Isso é verdade?”

“É-é ver-verdade!” Morissette gaguejou enquanto forçava sua resposta.

“Então, o veneno que você usou é de fato ‘Veneno da Escravidão’, certo?”

“Sim …”

“Jure.”

A voz fria de Kei assustou o tremendo Morissette, que alcançou a espada longa caída e agarrou o punho. “Eu juro que é verdade…”

“Diga que o veneno é‘veneno da escravidão'”.

“O-okay … O veneno é sem dúvida ‘Veneno da Escravidão’, eu juro …” Morissette segurou firmemente o cabo de sua espada com as duas mãos e falou como se estivesse implorando a Deus por Sua misericórdia.

Kei tinha certeza de que não sentia sede de sangue da espada. Para usar o Sentido Furtivo, ele precisaria ter a mente calma, então Kei achou que seria difícil para Morissette usá-la agora.

Com uma arma na mão, seria extraordinariamente difícil mentir para Kei.

Em 『Demondal』, a mentira estava intimamente relacionada à‘sede de sangue’.

O sistema de sede de sangue foi amplamente dividido em dois parâmetros. Estes não eram visíveis numericamente, mas os jogadores ainda se referiam a eles como parâmetros; ‘Nível de ameaça’ e ‘Má Intenção’.

Em primeiro lugar,“Nível de Ameaça” era uma indicação do grau de perigo que um agressor tinha.

Pelo menos no jogo, todos os objetos que tinham a possibilidade de interferir com um jogador tinham um predeterminado ‘Nível de Ameaça’.

No caso de uma pessoa, o valor era mais baixo quando eles não tinham armas.

No entanto, se eles segurassem um bastão de madeira, uma pedra ou algo desse tipo, o valor aumentaria um pouco. E se eles segurassem uma faca, espada ou qualquer outra coisa que fosse considerada ‘suficiente para matar’, então o seu ‘Nível de Ameaça’ saltaria.

Esse parâmetro tinha uma base comum para vários animais e NPCs, mas mudaria um pouco para animais de Raças semelhantes com base em seus status físicos, como força e peso, se usassem uma arma ou suas garras e se tivessem presas ou garras. Coisas não vivas, como pedras caindo, deslizamentos de terra ou outros desastres naturais também tinham um ‘Nível de Ameaça’.

Em seguida, Má Intenção refletiu no quão forte era a sede de sangue. O objetivo desse parâmetro era aumentar ou diminuir em grande parte o ‘Nível de Ameaça’ predeterminado.

Por exemplo, se uma criatura com um baixo ‘Nível de Ameaça’ incorporasse uma forte sede de sangue em seu ataque, então o ‘Nível de Ameaça’ resultante também aumentaria muito.

Alternativamente, se alguém tivesse uma mente clara e estivesse em um estado de auto-anulação quando atacasse com uma espada, o seu ‘Nível de Ameaça’ cairia para quase zero, resultando em um vazamento de sangue extremamente fraco.

A propósito, ocorrências que não tinham má intenção de causar danos explicitamente, como quedas de pedras ou desastres naturais, recebiam um valor fixo por sua “má intenção” para ajustar seu “nível de ameaça”.

Além disso, o parâmetro ‘Má Intenção’ foi amplamente afetado pelo ato de contar uma mentira.

‘Má Intenção’ foi, em essência, sede de sangue.

Quando alguém contou uma mentira, sua mentalidade tornou-se a de tentar enganar outra pessoa, que foi tratada como malícia ou má intenção. Portanto, quando estava deitado enquanto segurava uma arma, a má intenção foi detectada depois que ela foi traduzida para sede de sangue pela arma.

Em um caso em que alguém mentiu enquanto não segurava uma arma, seu nível de ameaça e sua má intenção eram ambos baixos, o que resultou em uma sede de sangue tão fraca que até mesmo Kei não conseguia sentir com seu Sentido Passivo.

Havia um método chamado ‘Juramento’ que usava esse sistema no jogo.

Os jogadores seguravam uma espada ou uma lança e ‘Juravam pelo juramento’ quando chegavam a um acordo, provando que eram sinceros, ou possivelmente como prova de que não estavam mentindo.

Pessoas chamadas de mestres Furtivos, como Kei ou Andrei, o Ninja, eram capazes de jurar pelo juramento enquanto estavam nas mesas de negociação facilmente, contanto que estivessem mentalmente calmas. No entanto, entre os jogadores-base geral, era extremamente raro que alguém pudesse apagar completamente sua sede de sangue através do Sentido Furtido, então o método ‘Jura pelo Juramento’ se tornou popular. Ele também deu uma vibe legal quando diziam algo como ‘eu juro pela minha espada’.

De qualquer forma, era válido no jogo e era igualmente válido neste mundo devido à existência da sede de sangue.

No caso de Morissette, ele foi capaz de utilizar Sentido Furtivo suficientemente bem para que pessoas comuns não pudessem detectar sua sede de sangue, mas com a perna destruída atormentando-o, seria difícil para ele acalmar sua mente.

Desde que ele jurou pelo juramento, com as duas mãos segurando sua espada,“O veneno é‘Veneno da Escravidão'”. Era altamente provável que essa informação fosse precisa.

“Eu entendo, obrigado.” Kei assentiu levemente, aceitando o juramento de Morissette.

“En-então …”

Morissette tinha um pequeno raio de esperança.

No entanto, Kei permaneceu em silêncio enquanto colocava outra flecha e levantava o arco. “Você não tem mais utilidade para mim.”
“O quê!? ” Os olhos de Morissette se arregalaram de surpresa com as palavras impiedosas de Kei. “V-você disse que me pouparia …”

“Eu nunca disse que iria poupar você. Eu só disse ‘vou lhe dar uma última chance’”, afirmou Kei, seu arco rangendo enquanto ele puxava. “Eu te dei a chance de falar a verdade, não é?”

“Você está brincando …” Morissette olhou nos olhos de Kei. Seu rosto empalideceu e seus lábios tremeram. Ele entendeu em um instante que não havia esperança. “Isso é… é errado …” ele murmurou.

Com uma expressão sombria, Kei cuspiu:“A culpa é sua por me enganar”.

Twang.

A última coisa que Morissette viu foi um brilho de prata correndo em sua direção.

E então as costas de Kei com o arco pronto.

Então a ilusão de uma jovem inocente vestida com as vestes de um anjo.

Uma moça terrivelmente inocente com um sorriso radiante.

Então ele ouviu o som da água enquanto sua visão estava tingida de vermelho.

Ele perdeu a consciência.

Kei se virou e correu para o lado de Mikazuki, deixando o Morissette caído para trás.

O cavalo castanho-escuro não se moveu nem um pouco. Kei caiu de joelhos ao lado dele, colocou a mão no pescoço do cavalo e chamou seu nome. Por um breve momento ele permaneceu em silêncio antes de xingar e morder o lábio inferior.

Mikazuki não mostrou sinais de vida.

Mikazuki se tornou uma concha vazia. Ele estava morto; seus olhos permaneceram fechados e uma pequena quantidade de espuma sangrenta vazou de sua boca. O primeiro pensamento de Kei quando viu a flecha ao lado de Mikazuki foi que, mesmo que a flecha não tivesse sido envenenada, pode ter sido tarde demais.

A forma como o rim e o fígado tinham sido atingidos, era quase como se esse fosse o alvo deles o tempo todo. Sem várias garrafas de poções, seria impossível mantê-lo vivo para tratamento médico.

“… Doeu, não foi?  Sinto muito ”, disse Kei enquanto acariciava a crina de Mikazuki.

Com o cadáver à sua frente, sentimentos de culpa finalmente começaram a vazar, mas ele não teve tempo de lamentar a morte de seu cavalo.

Kei levantou-se rapidamente e olhou para a floresta. “… É um pouco longe para correr.”

Kei franziu a testa. Em termos de estatísticas, ele estava confiante em sua resistência, mas ele não podia correr tão rápido. Viajar a toda velocidade daqui até Tahfu em Mikazuki levaria menos de dez minutos. Quanto tempo levaria para ir a pé?  Aileen seria capaz de aguentar?

Ele suspirou e colocou a mão direita na nuca. Ele sentiu em volta do pescoço por um momento antes de pegar uma corrente fina com a braçadeira e puxá-la pelo peito.

No final da corrente de prata havia uma esmeralda transparente verde-clara do tamanho da unha do polegar.

Este foi um item de alta qualidade que custaria uma fortuna por conta própria. Kei deixou cair na mão direita e olhou para ela antes de mudar o olhar para o cadáver de Mikazuki.

“… Mikazuki está aqui, então você deveria estar também”, ele disse quase como uma oração.

『Mi dedicas al vi tiun katalizilo.』

Ele sussurrou o canto como se estivesse recitando um roteiro e depois beijou a esmeralda.

Imediatamente depois

Hehehehe

Ele ouviu uma risada pequena e abafada.

Ele não podia ter certeza de onde vinha.

Hehehe. Hehehe.

A risada se misturou com as folhas farfalhando ao vento.

Parecia estar vindo de todas as direções ao mesmo tempo.

Kei

Estava no ouvido dele.

—Vi estas vere agrabla—

Foi um doce sussurro que fez o lóbulo da sua orelha parecer que estava derretendo.

Rachadura  Inúmeras rachaduras apareceram de repente na esmeralda pendurada.

As rachaduras aumentaram rapidamente e a esmeralda verde começou a ficar branca.

Em pouco tempo, quebrou-se em partículas mais finas do que grãos de areia e explodiu ao vento, derretendo na noite escura.

Depois de ver isso, Kei encarou o céu vazio e gritou.

『Maiden vento, Siv.』

Ele respirou fundo.

『Vi aperos.』(Manifesto)

Naquele momento, Kei sentiu que algo muito importante estava sendo tirado de dentro de seu corpo.

†                 †                 

 

“Viesta, Granda, Visaniji, Tyuperosouno…”

A sala estava pouco iluminada pelas chamas cintilantes das velas.

“Viesta, Granda, Visaniji, Tuperosouno …” continuou a voz rouca e monótona da velha.

Eles estavam na casa de Cronen em Tahfu.

Aileen estava deitada na pequena cama ainda inconsciente e sofrendo de febre.

Quatro aldeões estavam em volta da cama. Aqueles quatro ficaram acordados enquanto aguardavam o retorno de Kei.

Anka, a mais antiga xamã da aldeia, era uma dessas quatro e sentou-se em uma cadeira perto da cama, fazendo o que podia para os pesadelos induzidos pela febre de Aileen.

Desde que Kei partiu, ela estava cantando um mantra de cura e cuidadosamente limpando a testa de Aileen com um pano úmido. Também era seu trabalho dar a Aileen uma pequena dose das poções deixadas por Kei quando sua pele piorou repentinamente.

“… Anka-san, você está bem?  Já é muito tarde, e eu poderia assumir, ”Cronen timidamente sugeriu perto da parede.

“Está bem. Isso não é nada, então não se preocupe ”, ela disse lentamente.

De alguma forma, Cronen parecia um pouco desapontado enquanto recuava com um “eu vejo …”

Originalmente, o trabalho de Cronen não era cuidar de Aileen, mas sim vigiar ela caso ela fosse uma dos bandidos. No entanto, depois de perceber que ela não era parte dos bandidos e estava realmente em seu leito de morte, ele tentou desesperadamente ajudar a cuidar dela.

Era porque, de todas as pessoas de lá, Kei pedira a Cronen para cuidar de Aileen. Mas Anka foi pega em seu senso de dever e manteve educadamente recusando sua ajuda.

O caçador Mandel, com suas feições caracteristicamente bonitas, recostou-se silenciosamente contra a parede, ignorando os dois que se preocupavam com Aileen enquanto olhava fixamente para o ar vazio.

Nunca se poderia dizer o que ele estava pensando, devido às suas características claras e esculpidas. No entanto, agora ele estava mais preocupado com Kei, que foi lutar contra os bandidos, do que Aileen, cuja vida dependia das poções.

Desde que Kei foi capaz de derrubar um morcego no escuro, não parecia muito imprudente, mas alguma parte dele ainda não se acalmou. Depois de pensar nisso, lembrou-se do magnífico arco vermelho que Kei tinha. Pelo som que fez quando Kei disparou a flecha, ele sabia que era um arco muito forte. Seus pensamentos se afastaram da preocupação enquanto se perguntava se Kei deixaria que ele a segurasse assim que voltasse. Uma vez que ele pensou sobre isso, ele ficou preocupado com o bem-estar de Kei, então ele pensou sobre o arco novamente … Ele estava preso em um loop infinito.

“… Haa.” Um pequeno suspiro veio do canto da sala. A uma curta distância dos outros três, o líder da aldeia, Bennett, estava sentado em silêncio olhando para Aileen com os braços cruzados. Que vergonha…

Bennett parecia azedo quando Anka deu a Aileen o pouco de poção que restava.

Resumir os sentimentos de Bennett em uma palavra seria “um desperdício”. Ele teve que testemunhar essas valiosas Poções Altas, atrasando o inevitável em uma garota morrendo envenenada. Se eles tivessem tanto, então quantas vidas poderiam ser salvas de doenças ou ferimentos em Tahfu e até mesmo nas aldeias vizinhas, ele pensou, irritado.

Kei disse que iria perguntar que tipo de veneno os bandidos usavam, mas isso era impossível, pensou Bennett.

Havia o problema de uma desvantagem numérica, mas, além disso, seus oponentes eram os infames 『Bandidos Ignaz 』. Eles tinham sido dóceis nos últimos anos, mas houve um tempo em que simplesmente ouvir o nome deles era suficiente para fazer com que até soldados experientes hesitar. Kei tinha um bom cavalo, então ele deveria pelo menos ser capaz de fugir, mas se o questionamento dele se transformasse em luta ele provavelmente não voltaria vivo, pensou Bennett.

E aqui as poções estavam sendo desperdiçadas em uma única garota.

Um desperdício tão grande …  ele pensou com pesar, enquanto ele acariciava sua barba.

Na verdade, ele sugeriu aos outros três que parassem de dar a Aileen as poções há não muito tempo atrás. Ele propôs que deixassem que ela morresse e embolsasse o resto das garrafas, e no caso de Kei voltar, dizendo que todas as poções tinham sido usadas, então não havia nada que pudessem fazer.

Mas foi rejeitado por unanimidade.

“Esse menino definitivamente vai voltar!” Anka declarou sem fundamento.

“Isso seria terrível”, disse Cronen sem quaisquer outras razões.

E Mandel recusou dizendo:“Eu não seria capaz de mentir para ele”.

Todos eles tinham suas próprias razões, mas todos eles tinham uma opinião forte, então ele relutantemente desistiu de roubar as poções.

Mesmo assim…

Foi frustrante. Extremamente frustrante.

Sua expressão ficou ainda mais amarga enquanto observava as costas de Anka quando ela deu a poção para Aileen.

… Bem, suponho que não há como ajudar.

Bennett suspirou de novo, mas, assim como ele, o vento lá fora soprou ferozmente. “Hmm?” Mas ele rapidamente descartou como nada mais do que o vento. Mas ele se sentiu desconfortável. Do lado de fora da janela bloqueada por um pergaminho, alguma coisa passou.

O pergaminho tremeu anormalmente.

Algo- o ar frio entrou.

De repente, uma súbita rajada de vento soprou pela sala com um estrondo.

“Uuohh!?”

“O que!?”

Houve várias exclamações de surpresa. A rajada que entrou na sala começou a extinguir artificialmente todas as velas.

A sala ficou totalmente preta – eles não conseguiam ver nada.

Ou, pelo menos, eles não deveriam conseguir.

Do outro lado da escuridão, Bennett e os outros estavam em alerta.

Uma jovem de aparência inocente vestida como um anjo apareceu.

“Whaaaa-!? ”

“Quem diabos é você!?”

Os homens gritaram em choque com vozes trêmulas. Mas com a aparência da garota sorrindo inocentemente, Anka gritou:“F-Fantasmaaaaaaa!!”

“Um espírito!?  Isso é…?” Era como se ela fosse um fantasma ou um monstro. Eles sentiram vagamente que  algo  estava lá; a   aparência fraca da coisa e a estranha sensação que Bennett sentia o fizeram questionar involuntariamente.

Então, diante dos quatro, a garota sorridente começou.

—En la nomo de miaj abonante oj, mi transdonu lian mesagxon—

Seu discurso era tão polido que não correspondia ao sentimento de inocência.

“Ooh, obrigada, obrigada …”

“Velha senhora, você consegue entender o que ela está dizendo? ” Bennet, que não entendeu uma palavra do que a garota disse, perguntou a Anka, que estava ajoelhada enquanto esfregava as mãos em sinal de gratidão.

“Como se eu pudesse saber, é a linguagem espiritual, sabia! ”

Bennett quase escorregou da cadeira depois de ouvir a resposta dela. “Você está agradecendo sem saber o que está sendo dito?!”

“Eu sou apenas grata por um espírito tão bonito estar vindo aqui!”

Surpreso, Bennett estava finalmente prestes a responder, mas naquele momento …

“[Você pode me ouvir?  É o Kei. Anka-san, você pode me ouvir?] A voz de Kei ressoou na sala.

“—Kei!  É o Kei!?” Mandel gritou com os olhos arregalados.

“[- Não há muito tempo, então serei breve. Estou tendo o espírito que contratei para levar minha mensagem. O veneno é“veneno da escravidão”. O antídoto é a pílula vermelha. Anka-san, o antídoto é a   pílula vermelha. Por favor, uma será o suficiente.

“Kei, você está bem?!  Onde você está?! ”Mandel perguntou na direção da garota, mas ninguém, nem a garota nem Kei, respondeu.

– Jen cio –

A garota só deu essas palavras curtas.

O vento de repente uivou através da sala novamente.

O silêncio envolveu a sala e todos ficaram estupefatos.

“… A pílula vermelha!” Anka disse, o primeiro a voltar a seus sentidos.

“Cronen!  Fogo!  Precisamos de luz!”

“A-ah, eu entendi!”

Seguindo as ordens de Anka, Cronen saiu correndo da sala rapidamente e rapidamente trouxe brasas de fora.

Ele acendeu uma vela; uma fonte de luz foi protegida.

Anka pegou a pequena caixa de metal de remédios que Kei lhe confiou.

A caixa tinha três seções com vários remédios. E ai estava. Foi definitivamente o caminho certo. Uma pílula vermelha.

“Agora, vou salvar sua amiga …!”

Anka levantou a pílula com as mãos trêmulas, separou os lábios de Aileen e lhe deu a pílula com um pouco de água.

No final, Aileen …

†                      †                      

Pouco tempo depois.

Um homem coberto de suor entrou correndo em Tahfu.

Era o Kei.

Sendo um lutador puro, o recuo de usar tal magia o colocou quase à beira da morte, mas ele imediatamente correu a toda velocidade por vários quilômetros de qualquer maneira, fazendo-o entrar ofegante e se sentindo duas vezes mais enjoado e fatigado.

Suas bochechas estavam cortadas, seu ombro direito estava encharcado de sangue e seu rosto estava pálido como um fantasma. Os guardas de serviço nem chamaram o líder da aldeia, eles apenas abriram o caminho sem uma palavra.

Kei estava cambaleando quando ele correu para a aldeia. Ele saiu correndo do caminho de cascalho e voou para a pequena casa familiar de Cronen.

“Aileen!”

Bang!   Quando a pequena porta do quarto se abriu, quatro aldeões se aglomeravam em torno de uma cama sob a luz fraca da vela.

“C-como … está… Aileen!?” Kei engasgou, respirando pesadamente.

“Kei-dono, acalme-se.”

Anka levantou-se da cadeira ao lado da cama e pegou a mão de Kei, puxando-o para o lado da cama. “Graças a você … nós a salvamos.”

Deitada lá, na cama.

Aileen ficou ali com uma expressão relaxada e a lenta respiração do sono.

“… Aah.” Kei caiu de joelhos e acariciou seus cabelos com um sorriso doce no rosto.

Ele podia sentir seu calor através de seus dedos. Ela estava viva.

-Graças a Deus.

Havia um monte de coisas para pensar e muitas coisas para se lamentar, mas de alguma forma, Aileen foi salva.
“Graças a Deus … Obrigado …” Ao mesmo tempo em que suspirou de alívio, ele caiu no chão e foi puxado para a agradável escuridão da inconsciência.

Posfácio

A seção de bandidos (?) Finalmente acabou.

É a abertura de sua viagem para um mundo paralelo, mas já tem mais de 100.000 caracteres (em japonês)…

Parece que havia muita gente preocupada com Kei não enxergando através da mentira de Morissette, então expliquei como funciona o sistema bloodlust.

No Capítulo 8, toquei levemente no assunto de precisar de uma arma, mas a explicação foi um pouco insuficiente.

A razão pela qual Kei não conseguiu enxergar através da mentira de Morissette foi porque Morissette largou a espada antes de se prostrar. Portanto, dificilmente qualquer sede de sangue foi liberada.

Siv

 

Comentarios em Vermillion: Arco 1 Capítulo 11

Categorias