Como venho fazendo em itálico são os monólogos internos. Os diálogos agora estão entre aspas, é chato ficar colocando aquelas aspas japonesas (「」).Talvez eu posto outro capítulo essa semana, já que estou de férias (até que enfim).

TL: Mr. Dunno


Escolha da Arma

Depois de esperar Origa parar de chorar, Kasha falou lentamente.

“Algo como dormir junto…. Por que você disse uma coisa dessas?”

“…..Desculpe-me por te preocupar. A qualquer custo, eu pensei que tinha que seduzir”

Enxugando suas lágrimas, Origa pouco a pouco começou falar.

“O caso que nos enganou e nos transformou em escravos de dívida”

“Ah, Eu nunca esquecerei! O mercador de Vichy…. Beirevura. Se eu vê-lo, Eu irei absolutamente matá-lo.”

Ressentimento brotou, Kasha rangeu os dentes e rosnou, agora Origa a acalmou.

“Fuu….. desculpa Origa. Eu não consegui suportar isso ao lembrar.”

“Está tudo bem! Eu me sinto desse jeito também.”

No passado, quando Origa e Kasha eram aventureiras, elas tinha aceitado um trabalho de escolta requisitado por um mercador chamado Beirevura, que enganou-as em virtude de uma grande quantidade de dinheiro. Embora elas tentaram desesperadamente reembolsá-lo, Origa sofreu uma lesão, tornando-se incapaz de obter dinheiro e eventualmente elas foram feitas escravas de dívida.

“Mas, não é possível nos vingar agora que somos escravas.”

A excitação diminuiu e Kasha se acalmou. Origa pôs a mão no ombro de Kasha e claramente disse,

“Eu ainda não desisti de me vingar”

Diferente do habitual, as intensas palavras carregadas de emoção fez Kasha olhar para Origa.

“Hifumi-san….. O mestre é poderoso. A luta de hoje cedo, e se a história do mestre é verdade, chamado como um herói vindo de um mundo diferente, os Cavaleiros no castelo…..Além disso, fazendo-se um inimigo das elites da realeza.”

“Mas, nossos inimigos, se o mestre vai ajudar ou não…”

“Por isso, eu vou persistir em fazer o mestre ter sentimentos por mim.”

Kasha finalmente entendeu o motivo de Origa ter agido estranhamente agressiva hoje.

“Então esse era o motivo…. Desculpe-me Origa, eu não percebi sua intenção.”

“Está tudo bem! Eu também não te consultei. Quando o mestre rapidamente recusou, depois de chorar, eu tornei-me calma por um momento.”

Abruptamente sorrindo, Origa disse ligeiramente envergonhada.

“Além disso… o mestre não é ruim, eu acho…. Os itens comprados também, não é tão ruim.” (NT do Kerambit: “Essa sentença tem duplo sentido. Ela disse “isso não é tão ruim, onde “isso” pode se referir ao mestre ou aos itens. Eu acho.”)

” Ee…….? “

“Então, está tarde, vamos dormir.”

A declaração explosiva da Origa por alguma razão fez o coração da Kasha bater, e ela não dormiu facilmente. (NT: No inglês estava algo como: “… fez Kasha ir dokidoki”. E esse dokidoki pelo que pesquisei é uma onomatopeia para a batida do coração. Então, daquele jeito acho que fica menos estranho.)

O Marquês Raighlain foi levado para a rua do hotel, então Hifumi confiou tudo para Pajou e rapidamente voltou para seu quarto e dormiu. A propósito, como a entrada principal estava fechada e trancada, ele entrou pela janela que ele tinha saído.

Na manhã seguinte, Hifumi acordou antes do nascer do sol, pegou sua katana, terminou sua rotina de alongamentos diária, e então sentou em seiza e meditou.

Pensando bem, exatamente um dia atrás eu conheci aqueles Deuses.

Desde então, várias coisas aconteceram. Livre das restrições de matar pessoas, capaz de praticar técnicas ao extremo. Hifumi pensou que ele foi verdadeiramente abençoado, vivendo como artista marcial na era moderna era bem difícil.

Pode ser possível em um país em guerra, mas, na pacífica sociedade moderna, artes marciais igualaram em violência. Era desaprovado para quaisquer artistas marciais usar técnicas. Além de que, em caso de morte, eles eram culpados. (NT: Se alguém puder ajudar em uma melhor tradução para “martial arts equalled violence”, eu agradeço. )

Tal situação era de fato muito irritante.

De repente, um som de batida foi escutado.

“Mestre, o café da manhã está pronto.”

A voz humilde de Origa chegou ao outro lado da porta.

“Entendi! Vão para a sala de jantar antes de mim.”

“Certamente. Nós iremos esperar.”

Não é particularmente necessário esperar, Hifumi pensou enquanto ele ajustava seu hakama e olhou para seu traje. Ele ainda usava seu dougi e hakama de artes marciais de ontem.

“Eu devo procurar a loja de roupas, e pedir para fazerem iguais a essa.”

Por algum razão, Hifumi não queria vestir as roupas desse mundo.

Finalizando o café da manhã, por ora Hifumi pagou as taxas do hotel para o dia e levou Origa e Kasha para a cidade novamente.

“Nós iremos para a guilda hoje. Se houver tempo, eu quero ir para a loja de roupas. Quanto a Guilda dos Aventureiros qualquer um pode se registrar?”

“Sim. Embora a taxa de inscrição é de 5 moedas de prata, desde que não haja nenhum registo criminal….”

“Bem, tudo certo então.”

O assunto no castelo é tratado como legitima defesa. (NT: Acho que está referindo a brincadeira que ele fez.)

Com Kasha como a guia, Hifumi estava observando a cidade. Como de costume, os letreiros não poderiam ser lidos, a taxa de alfabetização não parecia ser alta. Os letreiros também tinham símbolos e pinturas esculpidas numa maneira fácil de entender.

Seja como for, Eu devo rapidamente aprender os caracteres para evitar problemas no futuro. Há alguma livraria aqui?

No caminho para a guilda, não havia nenhuma livraria.

“Nós chegamos… o que está errado?” (Kasha)

“Não parece que há lojas vendendo livros aqui.” (Hifumi)

“Livros! Somente nobres ou eruditos leem-os.”

A conversação chocaria um bibliófilo, quão baixo era a taxa de alfabetização? Parece que os cidadãos normais não tem nenhum hábito de leitura.

Haa, com a taxa de alfabetização tão baixa, livros podem ser vistos como bens de alta qualidade e a chance de bibliotecas existirem são muito baixas. Um grande método de coleta de informação se foi.

Assumindo o controle de seus sentimentos e se comportando de uma maneira calma*, Hifumi entrou na guilda. (NT: Alguém conhece uma expressão mais curta em português para isso. Em inglês são só três palavras )

Ao contrário das novels, o bar e a sala não combina como um.

Havia alguns balcões no fundo, mesas para reunião estavam alinhadas ao longo da parede do lado esquerdo. Os anúncios foram colocados no quadro de avisos na parede do lado direito.

Vários grupos sentados na mesa, olharam curiosamente para o rosto desconhecido conduzindo duas mulheres.

“O balcão no fundo é tratado como a recepção.” (Origa)

Aproximando-se do balcão que Origa indicou, Hifume falou para a mulher atrás do balcão.

“Tem um minuto?”

“Sim. No que posso ajudá-lo?”

A jovem mulher que tinha um atraente cabelo vermelho comprido respondeu com um sorriso.

“Eu quero me registrar como um recém-chegado…. Como isso é feito?”

“Nosso documento de registro foi tirado de nós quando nos tornamos escravas, eu não acho que recebemos o mesmo tratamento como aventureiros”

Ao ouvir as palavras de Kasha enquanto esta balançava a cabeça, a guilda tornou-se barulhenta. Kasha tendo virado uma escrava, parecia ser chocante em sua própria maneira.

“Kasha é uma escrava… é isso?”

“Origa também, se tornou uma escrava de um aventureiro?”

Escutando que Origa também era uma escrava, o ambiente tornou-se ainda mais barulhento. Um homem estava encarando Hifumi com um olhar furioso. Origa parecia ser popular.

Claro, Hifumi não estava preocupado com esses olhares.

“Err… Uma vez registrado como um aventureiro, o cartão de registro pode ser reemitido. Uma vez que os escravos estão fazendo os trabalhos, o proprietário tem que pagar uma taxa. Uma moeda de ouro é necessária para a reemissão. Um novo registro custa 5 moedas de prata.”

O que você quer fazer? Ao ser perguntado pela funcionária, Hifumi pensou que era inconveniente sem os papéis de identificação.

“Ah, tanto faz, não se preocupe sobre o dinheiro, emita novamente para as duas.”

Embora Hifumi decidiu isso unilateralmente, as expressões da Origa e da Kasha abrandaram-se. Observando-os, os olhares dos homens tornaram-se mais cheios de inveja.

As poucas aventureiras mulheres repetidamente olharam para ele, de alguma maneira rumores sobre ele começou a aumentar.

“Então, por favor, preencha esse formulário.”

“Aa, Eu preencherei isso. O nome do mestre como Hifumi-sama é agradável?” (Origa)

Escutando Origa chamá-lo ‘mestre’, como esperado era um pouco sombrio, pensou Hifumi.

“O nome completo é Hifumi Touno.”

“Para ter um nome de família, mestre era um nobre?”

“Em minha terra natal, geralmente todos tem um nome de família.”

“Fuun..”

Enquanto preenchia a idade e as armas usadas (o nome ‘katana’ não existia, então isso foi escrito como ‘espada’), um homem grande aproximou-se de Hifumi

“Oh, com esses braços finos, você não serve para ser um aventureiro. Essa espada fina como uma vara? Tal coisa, não consegue matar nem mesmo um goblin.”

Apesar que isso foi dito com um pesado ar de intimidação, Hifumi completamente ignorou o homem.

“Vocês duas são mais novas do que eu? Eu achava que Kasha era mais velha do que eu. Embora eu não ouvi suas idades quando as comprei.”

“Você está insinuando que eu pareço velha?!” (Kasha)

“Suas proporções dá essa impressão ainda que tenha só 17. Origa tem 16? Por ela ser a menor, eu pensei que ela era a mais jovem.”

“Uuu…”

O homem grande foi ignorado, a atenção de Kasha e Origa estavam no Hifumi.

Aparentemente incapaz de aguentar isso, o rosto do homem estava corado e agarrou o cabo de uma grande espada corresponde ao seu enorme corpo.

“Seu desgraçado, não me ignore.”

Ignorando o homem mais uma vez, Hifumi virou-se para a sorridente funcionária. Kasha e Origa pareciam conhecê-la também, o nome dela era Hera.

“Eu quero confirmar uma coisa.”

“Sim, o que seria?”

“O que acontece se eu matar alguém que saca sua arma e me ataca?”

“Err…”

Com tal pergunta, Hera reflexivamente olhou para o homem grande e retornando seu olhar para o Hifumi respondeu de forma nervosa.

“Com relação às armas, não é um crime se usada em autodefesa, a guilda particularmente não questiona isso também….”

O que você fará? Para Hera que respondeu ansiosa, Hifumi sorriu, agradecendo-a, virou-se para o homem grande.

“É assim mesmo? Se você sacar sua arma, eu irei matá-lo. Escolha. Obedientemente retirar-se ou morrer.”

“Seu desgraçado……!”

Falando essas coisas de forma provocativa, a guilda tornou-se mais barulhenta de uma maneira diferente de antes.

O nome do homem grande era Okku. De acordo com sua aparência ele era forte, temperamento curto, grosseiro e era reconhecido como competente. Ele se dava bem com jovens homens e dava conselhos honestos também.

Os outros aventureiros pensaram que o jovem homem era idiota por ter provocado o poderoso Okku e que tinha excesso de confiança em seu poder. (NT: Sabem de nada inocentes)

Contudo, uma coisa não fazia sentido para eles.

Origa e Kasha que conhecia o poder do Okku, nem mesmo tentaram parar o homem chamado Hifumi.

“Embora eu pensei que tinha ensinado-o sobre a dura realidade, daqui a pouco, eu farei isso de modo que você não será capaz de se mover~~!”

Dizendo isso, Okku puxou sua greatsword e agarrou-a com duas mãos em um instante.

Saindo da bainha, a katana foi balançada, de baixo para cima.

A katana que se moveu mais rápido do que as palavras de qualquer um parou sobre a cabeça do Okku.

Fez-se silêncio. Embora isso pareceu uma eternidade, pouco tempo depois, ocorreram algumas alterações.

“Uu..”

Okku gemeu, o último som que ele fez.

Sua mão direita foi cortada na altura do punho, deixando a coluna vertebral intacta, ele foi aberto a partir da virilha para a cabeça.

A greatsword caiu, o corpo inclinando para frente e colapsando, o sangue e as tripas do Okku espalhou-se.

“O..Okku!”

Vários homens que pareciam ser companheiros do Okku correram até ele, mas, ninguém enfrentou Hifumi. De acordo com a explicação da Hera, embora provocado, Okku foi o primeiro a sacar sua arma.

Eles estavam puramente com medo do poder do Hifumi.

“Já faz um tempo desde que eu tive esse sentimento de querer matar….. Não, desde a interrupção de ontem no dojo. Ainda bastante acentuado.”

Não se importando nem um pouco com a condição do oponente, Hifumi rapidamente examinou sua katana e retornou-a para a bainha.

Virando-se, Hifumi sorriu para o funcionário, despercebido guardou sua espada no Buraco Negro*, pegou as moedas de ouro e prata e as colocou sobre o balcão.

“Eu mantive você esperando. Isso é suficiente?”

Mais tarde, Hera falou para uma colega, que nunca antes ela tinha visto um rosto com tal sorriso assustador.


 

Comentários